terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Vera Fischer

É difícil no Brasil achar um homem da minha idade. É tudo casado ou galinha. É melhor ficar sozinha.

Vera Fischer

Acho melancólica  participação dela na novela Salve Jorge. Uma pena...

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Leitura IV

Livros são navios que navegam pelo vasto mar do tempo.

Francis Bacon

Leitura III

Every man who knows how to read has it in his power to magnify himself, to multiply the ways in which he exists, to make his life full, significant and interesting.

Aldous Huxley

Médicos

No primeiro teste obrigatório para tirar o registro profissional de médico o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo reprovou 54% dos quase 2500 examinados.

Para o CREMESP não têm condições de atender à população os que acertaram menos de 60% das questões de nove áreas da medicina.

A reprovação não impede o exercício da profissão mas mostra a má qualidade dos médicos que estamos formando.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 07/12/12

Corrupção

Esse maldito financiamento privado da campanha, essa legislação eleitoral é, a meu juizo, a mãe da corrupção.

Gilberto Carvalho, ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência

Congestionamento

Neste fim de ano as maternidades tiveram um dia de congestionamento. Muitas gestantes agendaram partos para a data de 12/12/12.

Uma data tripla que só se repetirá daqui a um século. Data assim só na certdião dos que nascerem no dia 01/01/01.

Para os curiosos reproduzo uma explicação do numerólogo Shimónn Kressler : o 12 carrega as energias da fertilçidade e da alegria.

Para algumas mães a escolha não teve fundamento místico. Apenas acharam a data bonita.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 12/12/12

Saúde

A conta da saúde não para de crescer. Um dos itens vem preocupando bastante os administradores públicos. É consequência do que se vem chamando a "judicialização da saúde".

Decisões judiciais obrigam o Ministério da Saúde a fornecer medicamentos, insumos e equipamentos a pacientes que recorrem à justiça.

De janeiro a outubro a despesa do governo federal foi de R$ 339,7 milhões quase 28% a mais do que foi gasto em 2011 que por sua vez superou 2010 em 90%.

O governo trabalha com orçamento a justiça com situações fáticas sobre as quais delibera sem considerar a existência de fundos para cumprir a sentença. Como nessa matéria não há precatórios...

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 12/12/12 

Leitura II

Quando tenho pouco dinheiro compro livros. Se sobra algum compro comida e roupa.

Erasmo, o humanista do Renascimento.

Leitura

Eu acho a televisão muito educativa. Sempre que alguém liga o aparelho eu vou para outro quarto e leio um livro.

Groucho Marx

Pedro Nava

O braileiro Pedro da Silva Nava, como ele mesmo dizia tinha três nacionalidades. "Minha nacionalidade atual é a Rua da Glória. A nacionalidade de minhas raizes é O Ceará, é o país dos Mourões. Minas Gerais, mais certamente Juiz de Fora, é a nacionalidade de minha circunstância, o que também é importante, até porque eu mesmo não existiria sem a minha circunstância.

Poetas

Pode acontecer que um poeta acredite dar expressão  apenas à sua experiência particular; os seus versos talvez representem para ele um meio de falar de si mesmo sem se denunciar; no entanto para seus leitores, aquilo que escreveu pode tornar-se a expressão tanto de seus sentimentos secretos como do júbilo ou do desespero de toda uma geração. Mas ele mesmo não precisa saber o que sua poesia chegou a significar para outros, como um profeta não precisa compreender o significado das palavras que profere.

T.S.Eliot, Virgil and the Christian World (1951)

sábado, 22 de dezembro de 2012

Competititvidade

Pesquisa promovida pela Confederação Nacional da Insdústria (CNI) revelou que entre os emergentes o Brasil é o segundo país menos competitivo ficando a frente apenas da Argentina.

Mão de obra cara e infraestrtura precária derrubam nossa posição no ranking.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 14/12/12

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Finanças

O secretário de finanças da Prefeitura de Fortaleza, Alexandre Cialdine, promoveu hoje na sede da pasta um café da manhã que reuniu três ex-prefeitos e vários ex-secretários para inaugurar uma galeria com a foto de todos ex-titulares do órgão.

Reinaugurou ainda a Biblioteca José Neuman Damasceno cuja criação data da minha passagem pela prefeitura. Foi um agradável reencontro marcado pela emoção e a memória.

Quixadá

Quarta-feira fui a Quixadá para receber o título de cidadão honorário do município concedido pela Câmara de Vereadores por iniciativa do vereador José Maria Menezes Queiroz.

Fiquei muito agradecido e emocionado. Quixadá é uma grata recordação na vida de minha família. Foi de lá que meu pai, Waldemar Alcântara, partiu para fazer a bela carreira que marcou sua vida na medicina e na política.

Além do mais guardo daquela cidade inesquecíveis lembranças da minha infância. Por isso vou lá sempre com muito prazer.

Por outro lado sempre que recebo uma homenagem, agora que não exerço nenhuma função pública, valorizo-a mais do que quando ocupava uma posição de relevo. Confunde-se então, amiúde, cargo e pessoa.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Finanças

O Secretário da Fazenda anunciou a necessidade de cortes nas despesas do estado. Segundo ele andaram gastando mais que arrecadaram.

Deve ser por isso que fornecedores já se queixam de atraso na quitação de contas.

Passou o tempo de apregoar que o dinheiro sobrava nos cofres públicos.

Saiba mais no Diário do Nordeste, edição de 14/12/12

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Energia

No último leilão de energia levado a efeito pelo governo só deu eólicas. Dos 12 projetos contratados para início de fornecimento em 2017 10 são eólicas.

O preço da energia produzida pelos ventos ( R$/MWh ) caiu substancialmente. Foi de 148,39 em 2009 para 87,94 em 2012.

A elevada participação da fonte eólica, que tem vantagens ambientais inegáveis, no sistema pode levar a uma instabilidade no fornecimento de energia devido à sazonalidade e intermitência dos ventos.

O Ceará não levou nada no leilão. A Bahia ficou com quase tudo. Com a vantagem de que as usinas vão se instalar no interior.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 15/12/12 

Pib II

Fortaleza, com 37.106,309, tem o maior PIB do Nordeste seguida por Salvador.

Nossa participação relativa chega a 7,31%.

Saiba mais no Diário do Nordeste, edição de 13/12/12

Pib

Segundo o IBGE a participação das capitais no PIB nacional atingiu seu ponto mais baixo.

Já foi de 39% em 1999 caindo para 34% em 2010.

A mudança se deve em parte à interiorização do desenvolvimento e ao aumento do preço das commodities.

Os municípios produtores de minério de ferro estão entre os que tiveram maior elevação no PIB. É o caso de Parauapebas (PA) e Itabira e Ouro Preto ambos em Minas Gerais.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 13/12/12

Economia

O Brasil deixou de ser a sexta economia mundial. A Inglaterra recuperou sua colocação anterior. Voltamos ao sétimo lugar.

A perda de posição resulta da desvalorização do real e do mau desempenho da economia brasileira. O PIB da Inglaterra é de 2,4 trilhões de dólares e o do Brasil 2,2 trilhões de dólares.

Segundo um analista o Brasil só voltará a ser o sexto do ranking em 2016.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 17/12/12



Ficha limpa

Segundo a imprensa o governo pretende aprovar lei que exija dos dirigentes de ONGs ficha limpa, isto é, que não tenham sido condenados pela justiça.

Os estatutos das entidades deverão ser modificados para regular salários e evitar enriquecimento ilícito como condição para receberem verba pública.

Desde 2008 o governo repassou mais de R$ 6,0 bilhões ao setor. Está aí uma brecha por onde se desviou muito dinheiro do governo.

Saiba mais na Folha de São Paulo , edição de 17/12/12

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Cobaias

O Conselho Nacional de Saúde (CNS) aprovou proposta que modifica o sistema CEP/CONEP (Comitês de Ética em Pesquisa/Comissão Nacional de Ética em Pesquisa) e permite a remuneração  das chamadas "cobaias humanas" para estudos da fase 1 que envolvem pequenos grupos de pessoas e analisam a segurança de um novo fármaco.

O procedimento já é utilizado no Canadá, Estados Unidos e Reino Unido.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 12/12/12

Luis Gonzaga

Hoje, Luis Gonzaga, o Gonzagão, se vivo fosse completaria cem anos. Exu, sua terra natal, comemora a data com uma sinfonia da sanfonas.

Assisti ao filme que narra sua história, de menino pobre do sertão à celebridade artística na cidade e no campo. Recomendo que o vejam é a narrativa emotiva da trajetória do homem e do artista. Vale a pena assisti-lo.

Saúde

O governo federal tem a intenção de editar uma lei de responsabilidade da saúde.

A proposta tem o objetivo de fixar punições para admistradores que incorram em faltas, como por exemplo não destinarem para o setor as verbas previstas.

Há dois projetos em tramitação no Congresso mas não há acordo para aprovação uma vez que as penas previstas são muito rigorosas indo até a prisão do responsável.

Soube através de um colega bem informado que os prefeitos eleitos estão encontrando dificuldade para escolher secretários de saúde nos municípios que irão governar a partir de 1° de janeiro.

Não estão dispostos a responderem processos, pagarem multas e ainda serem considerados inidôneos, diante da complexidade do setor mesmo para administradores honestos.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 19/11/12

Royalties

O veterano jornalista Jânio de Freitas escreveu na Folha de São Paulo que a manobra dos estados não produtores para receberem parte dos royalties devidos pela exploração do petróleo na plataforma marítima é um "arrastão político", imagem inspirada nos assaltos coletivos que acontecem nas nossas cidades.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Niemeyer

Aos 104 anos faleceu o arquiteto Oscar Niemeyer, o brasileiro levou para o mundo a arquitetura brasileira representada no seu traço genial.

Comigo ficam um croquis assinado por ele do Museu do Mar que pretendi, quando governador, erguer dentro do mar, na extremidade do espigão da Rui Barbosa.

Ouvi dele, em seu escritório, que era o projeto mais bonito que já havia feito. Ainda há tempo para retomar essa ideia. Quem sabe o novo prefeito não encampa o projeto ?

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Leblon

Aqui no Leblon todos os dias aumenta o espaço interditado nas vias públicas para a realização das obras do metro.

Calcula-se que estejam prontas em dezoito meses. É a linha sul do subterraneo que deverá se estender até à Barra.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Economia criativa

Tv,cinema,moda e eventos, parte da chamada indústria criativa vem ganhando cada vez mais peso na economia do Rio.

Os negócios ligados  a essa atividades já movimentam R$18,6 bilhões cerca de 4,1% do PIB fluminense.

Com 26 mil empresas e 96 mil trabalhadores o setor se destaca em relação ao resto do Brasil. No país a indústria criativa gira anualmente R$110,00 bilhões, apenas 2,7% do PIB.

Aí está uma área da economia muito promissora na qual o Brasil pode crescer muito dado as características do nosso povo.

Saiba mais no jornal O Globo, edição de 30/11/12

A frase do dia

O dinheiro não é só facilmente dobrável como dobra facilmente qualquer um.

Millor Fernandes

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Royalties

O Rio testemunhou ontem grande manifestação em defesa do estado e municipios fluminenses ameaçados de grandes perdas financeiras caso seja sancionada o projeto de lei aprovado pelo Congresso que estabelece novos critérios para distribuição dos royalties decorrentes da extração do petróleo no mar.

Rio de Janeiro, Espírito Santo e um pouco São Paulo são os estados prejudicados pela nova proposta. Para os dois primeiros as perdas são enormes comprometendo políticas públicas e financimaentos contratados com base nas regras vigentes.

O mais sensato parece recomendar que se adote a nova sistemática a partir da nova lei sem que a mudança reduza receitas previstas com base na norma e contratos em vigor.

Além de governadores do Rio, Espírito Santo, representante do governador de São Paulo e prefeito do Rio se fizeram presentes políticos de diversos partidos, personalidades e artistas.

A Globo calculou que participaram do ato cerca de 200.000 pessoas que caminharam pela Av. Rio Branco até a Cinelândia onde aconteceram discursos e show artístico. A palavra de ordem do movimento era: Veta, Dilma.

A Presidente Dilma tem até sexta-feira para tomar uma decisão se sanciona ou veta, total ou parcialmente, o projeto.    


segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Rio de Janeiro

Estou de férias no Rio de Janeiro. O tempo não está dos melhores. Céu nublado e uma chuvinha impertinente que não cessa nem aumenta.

No Leblon, onde estou, a novidade é o início das obras do metro. Os tapumes já foram erguidos na praça Antero de Quental, onde haverá uma estação,e a avenida Ataulfo de Paiva está interditada ao tráfego de veículos em dois trechos.

A previsão é que a obra dure dezoito meses. As paradas de onibus foram remanejadas e os moradores orientados pela prefeitura em relação às indispensáveis mudanças para viabilizar a obra.

Até agora as reclamações se concentram no fato de que os novos pontos de onibus na avenida Delfim Moreira não dispoem de proteção contra o sol e a chuva.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Anac quer saber...


Sêca

Quando senador conheci um projeto de construção de pequenas barragens submersas, de baixo custo, integradas ao ambiente natural que considerei valiosa contibuição no combate à sêca e recuperação ambiental.

A experiência era conduzida pelo engenheiro José Artur Padilha em sua fazenda Caroá, município de Afogados da Ingazeira no sertão do Pajeú, Pernambuco.

O fundamento do projeto é óbvio, simples, barato e eficiente. Como diz seu criador"nosso aleijamento cultural nos impede de ver obviedades".

Promovi uma viagem com integrantes do governo estadual para conhecermos in loco a experiência denominada por seu autor de "Conceito Base Zero".

Com pouco empenho dos responsáveis pelo setor a iniciativa pouco prosperou. Desdenhava-se de uma forma viável de armazenar água, promover a irrigação e a regeneração do solo.

Durante meu governo retomei a ideia, incluindo-a no âmbito de projeto financiado pelo Banco Mundial com execução a cargo da Secretaria de Recursos Hídricos.

Vários municípios foram beneficiados. Recordo-me de Canindé, Irauçuba e outras áreas do sertão central e zona norte.

Certamente foi pouco diante do tamanho do problema ambiental que enfrentamos. O pior foi a interrupção do projeto. Coisas simples, anda que eficientes, parecem não interessar a formuladores e executores de políticas públicas.

Padilha chegou a ser um dos diretores do DNOCS mas não creio que em sua curta passagem por aquele órgão tenha conseguido inocular na cultura da instituição suas ideias para lidar sabiamente com as peculiaridades da caatinga.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 21/11/12



Transporte

Durante algum tempo as empresas de onibus interestaduais acusaram a perda de passageiros para o avião. É que os preços compensavam a migração de um modal para o outro.

Foi assim que assistimos a inclusão aérea de uma classe emergente impulsionada pela política econômica do governo que mirava a redistribuição de renda.

O fluxo inverteu-se. A redução na promoção das passagens aéreas seria responsável por um crescimento de 20% no número de passageiros transportados por onibus em outubro, comparado com igual período do ano anterior.

Empresários do setor informam que o aumento se deu sobretudo nas linhas de distância entre 500 e 1000 quilômetros.

A Associação Brasilçeira  das Empresas Aéreas (ABEAR) nega a queda no volume de passageiros e afirma que as tarifas estão em queda.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 11/11/12 

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

imagem

  • Da minha coleção de marcadores de livro

Imagem

 
 
Da minha coleção de marcadores de livro.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Médicos

O Conselho Regional de Medicina de São Paulo (CREMESP), órgão de fiscalização do exercício profissional, instituiu um exame para avaliação de formandos em medicina, requisito para os que desejem atuar no estado.

Algo a semelhança do que faz a OAB, nacionalmente, para que bachareis em direito possam advogar.

Concludentes de medicina da Unicamp boicotaram a prova. Marcaram em todas questões B, de boicote, alegando que "esse exame optativo não avalia os problemas da educação e da saúde no país".

Saiba mais no jorna O Estado de São Paulo, edição de 12/11/12

A frase do dia

A pressa é inimiga das manhãs.

Mariana Collares, escritora.

Água

Não controlamos o clima, mas podemos garantir que temos instrumentos para que, quando não chover, tenha água estocada.

Presidente Dilma Rousseff

Diabetes

A propósito do Dia Mundial do Diabetes, que transcorreu quarta-feira da semana passada, é bom lembrar a importãncia da doença como causa de morte no Brasil.

Em 2010 foram registrados 54 mil óbitos em consequência da doença. Enquanto isso no mesmo período os acidentes automobilísticos causaram 42 mil mortes e a Aids fez 12 mil vítimas.

Oportuno esclarecer que no ano tomado como referência 68,5 mil faleceram por outras causas, como câncer e complicações cardícas, mas tinham diabetes como fator associado.

Dados da Federação Internacional de Diabetes revelam que a incidência da doença não para de crescer. A previsão é que no mundo em 2030 teremos 550 milhões de diabéticos contra os atuais 366 milhões.

No Brasil somos hoje 6,5 milhões.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 15/11/12.

História

A história não é simplesmente aquilo que aconteceu: é aquilo que aconteceu no contexto do que poderia ter acontecido

Hugh Trevor-Roper

domingo, 18 de novembro de 2012

Poesia

Duas pérolas de Ledo Ivo:

As Pistas

Onde Encontrar Deus ?

Em qualquer lugar.
Até na água leve
da usina nuclear.


Queixa do Editor de Poesia

"Poesia não se vende,
Ninguém a entende"!
-suspira o editor.
Poesia! Poesia!
Ninguèm te entende
És como a morte e o amor.

Utopia

A utopia está no horizonte; me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que caminhe, jamais a alcançarei. Para que serve a utopia ?Serve para isso: para caminhar.

De um anônimo

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Jornais

Recentemente os principais jornais dos EUA, New York Times, Wall Street Journal, USA Today e Washington Post, divulgaram balanços do terceiro trimestre os quais de uma maneira geral mostraram a cresccente importância da circulação.

Os dados mostram aceleração na "marcha para a receita com o leitor se tornar mais importante que a receita com a publicidade," afirma o analista da Outsell, Ken Doctor.

Ao longo dos últimos doze meses as ações de jornais americanos se valorizaram entre 50% e 80%. A valorização se deve ao fato dos investidores estarem apostando nos resultados que vêm sendo obtidos paywalls, as assinaturas para acesso digital adotadas por diversos títulos.

Doctor porém avisa que, em geral, a receita com a circulação não aumenta rápido o bastante para compensar a perda com publicidade. O NYT já equilibra receita, mas é caso único, segundo o analista.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 10/11/12

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Sinceridade

Prefiro morrer a ficar muito tempo na prisão, diz ministro da Justiça.

A declaração do ministro José Eduardo Cardozo foi dada em São Paulo em evento que reunia 300 empresários.

A afirmação foi feita em resposta a uma pergunta sobre sua posição a respeito da pena de morte.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 14/11/12

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Hoteis

O governo do Paraná vai adquirir um hotel de luxo em Curitiba por R$ 22,00 milhões para sede da Procuradoria do Estado.

O do Ceará comprou um esqueleto em ruinas de um hotel onde implantou a Academia de Polícia cujo stand de tiro não funciona o que levou o estado a contratar uma instalação privada para treinamento de policiais.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 08/11/12.

Teles

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) acaba de adotar importante medida na área trabalhista ao proibir a terceirização de call center.

Entendeu o TST que o atendimento ao cliente é atividade fim do setor de telefonia. As operadoras informam que irão recorrer da decisão.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 09/11/12

Arte

Acaba de sair pela Martins Fontes o livro Como Falar de Arte com as Crianças da autoria da francesa Françoise Barbe-Gall.

Uma das lições mais importantes é a de que se deve evitar a tentação de achar que um dia chuvoso é ideal para visitar um Museu.

É uma noção que precisa ser derrubada : ela supõe que nos resignamos a entrar nesse tipo de lugar quando todas outras possibilidades de "passar o tempo" tiverem sido esgotadas, escreve a autora a partir de suas observações diárias no Louvre.

Saiba mais no suplemento Sabático do jornal O Estado de São Paulo, edição de 03/11/12

Perversidade

Da coluna Tutty Humor no jornal O Estado de São Paulo, edição de 10/11/12 :

A primeira impressão de quem pega o bonde de Salve Jorge andando é de que Cláudia Raia está fazendo papel de uma Carminha internacional na novela da Glória Perez, acertei ? 

Brasília e Ceará

Epígrafe do artigo Realidade e Ficção II que integra o livro Brasília - Capital da Utopia (Visão e Revisão) da autoria de Antonio Miranda, editora Thesaurus :

Brasília é ficção científica. Brasília é Ceará ao avesso, ambos contundentes e conquistadores.

Clarice Lispector

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Desvio

O jornal O Estado de São Paulo vem noticiando denúncia de um empresário sobre desvio de recursos repassados pelo Ministério do Esporte a ONGs a título de apoio ao programa Segundo Tempo.

Não é a primeira vez que denúncias como essa surgem na imprensa.

A ONG que mais recebeu recurso daquele ministério é do Ceará. Algo em torno de R$ 8,0 milhões, se não me engano. Aqui ninguém se interessou para saber o destino do dinheiro.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 12/12/2012

Violência II

Segundo o Coronel José Vicente da Silva Filho, ex-secretário nacional de Segurança no governo Fernando Henrique e atual professor do Centro de Altos Estudos de Segurança da PM de São Paulo, feitas as ponderações de população a violência no Rio, Salvador, Maceió, Recife, Fortaleza e Curitiba está num nível bem pior que a paulistana.

Da coluna de Eliane Cantanhede na Folha de São Paulo, edição de 09/11/2012

Receita

Ao atender uma paciente que desejava emagrecer um médico de Salvador recomendou que ela procurasse um ferreiro e comprasse seis cadeados.

"Um para sua boca, outro para a geladeira, outro para o freezer, outro para o armário, outro para o congelador e outro para o cofre de casa", foi a receita de "cadialina" prescrita por ele segundo a mulher.

Sentindo-se ofendida queixou-se ao Conselho Regional de Medicina. O médico ouvido afirmou que apenas usou uma "linguagem figurada" e pediu desculpa se foi mal interpretado.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 09/11/12

Violência

As televisões e as manchetes de jornais denunciam diariamente a violência que tomou conta de São Paulo.

Aumentou consideravelmente o número de homicidios, inclusive de policiais, gerando insegurança e medo nas pessoas.

A Folha de São Paulo, edição de 12/11/12, traz a seguinte manchete :

Grande SP tem 30 mortes no fim de semana
Período foi o mais violento desde o início da onda de crimes, em outubro; em 18 dias, foram 190 assassinatos.

Aqui, o Diário do Nordeste do mesmo dia noticiou que foram 12 as pessoas assassinadas na região metropolitana de Fortaleza.

Proporcionalmente à população a situação do Ceará é mais grave que a de São Paulo. A ausência de denúncia faz coro com o silêncio dos mortos

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Privatização

Do engenheiro Rui Vilar, ex-presidente da Fundação Gulbenkian e da Caixa Geral de Depósitos (CGD), o Banco do Brasil de Portugal, sobre o tufão de privatização que sopra forte em terras lusas :

Repete o desabafo atribuido ao Rei D.João II :

Meu pai só me deixou as estradas do Reino para governar 

Livros

A house without books is like a room without windows.

Horace Mann

Labirinto

A vida é um labirinto duro de percorrer. Sobretudo se esses caminhos incertos se encontram obstruidos.

Segurança

A alardeada eficiência do governo do estado sofre um duro golpe. A segurança, carro-chefe das promessas do candidato, acaba de sofrer pesada avaliação negativa em publicação especializada. Os números são péssimos e a posição do estado no ranking é humilhante.

Natal

O Natal chegou em meados de outubro. E com ele o que o jornal O Estado de São Paulo, edição de 04/11/12 chamou de TPN, "Tensão Pré-Natal". E com ela também a sensação de que o ano terminou.

Esse é um movimento puxado pelo mercado que busca antecipar o chamado período natalino. A expectativa do comércio é de que a população entre mais cedo no clima de Natal. A precipitação levaria a um aumento das compras com efeito positivo sobre as receitas das lojas.

Um movimento aliás que pode ser observado em relação a outras festividades e comemorações. Tomemos, por exemplo, o carnaval.

Antecedendo a festa há o chamado pré-carnaval; sucedendo-a surgiu o carnaval fora de época. Há portanto um longo período do ano em que o lazer e a diversão animam a economia.

Crise

A crise econômica europeia continua devastando empregos.

Chegou a vez da mídia. Em Portugal o jornal o Público reduziu drasticamente sua equipe de jornalistas.

Agora é o El País, o maior jornal da Espanha que, pela voz de seu presidente, Juan Luis Cebrián, anuncia que irá demitir 149 profissionais. A reação imediata foi a decretação de uma greve da redação.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Abuso

No Amazonas virgindade de meninas índias vale R$ 20,00.

Em São Gabriel da Cachoeira, municipio do estado do Amazonas, situado na fronteira com a Colômbia, um homem compra a virgindade de uma menina indígena por um celular, peça de roupa de marca, R$ 20,00 ou até uma caixa de bombons.

A pedido das mães das vítimas a polícia civil apura o as denúncias há um ano. Como nenhum suspeito tenha sido preso a Polícia Federal entrou no caso.

Doze meninas já prestaram depoimento. Elas relataram que foram exploradas sexualmente e indicaram nove homens como autores do crime. Entre eles há empresários locais, um motorista, um ex-vereador e dois militares do exército.

Saiba mais na Folha de São Paulo, ediçlão de 04/11/12.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Eleição americana

Algumas curiosidades das eleições americanas :

Jamais aconteceu de os candidatos à Presidência terem pais nascidos fora dos EUA. O de Obama nasceu no Quenia e o de Romney no México.

Quatro presidentes foram assassinados : Abraham Lincoln (1865)
                                                              James Garfield (18810 )
                                                              William Mckinley (1901)
                                                              John Kennedy (1963)
Outros quinze sofreram atentados.

Pela primeira vez nenhum dos candidatos fez serviço militar. Quando Obama completou 18 anos o alistamento já não era obrigatório; Romney obteve isenção para trabalho missionário na França.

O primeiro debate eleitoral foi entre Abraham Lincoln e Stephen Douglas, candidatos ao Senado em 1858. O primeiro entre presidenciáveis (Kennedy x Nixon) foi em 1960 e só voltou a ocorrer em 1976.

Pela primeira vez, nenhum Wasp (sigla americana para homem branco, anglo-saxão, protestante) disputa a eleição. Obama é protestante, mas negro; Romney é branco, mas mórmon.

Só três vezes, desde 1904, o presidente se reelegeu num ano com desemprego superior ao atual, de 7,8% : Roosevelt em 1936 (17%) e 1940 (13,7%) e Taft em 1908 (8%).

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 04/11/2002

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Apenados e familiares

O Supremo Tribunal Federal vem aplicando a lei para punir envolvidos no processo de desvio de recursos mediante a realização de operações bancárias simuladas numa ação que o país acompanha atentamente.

Compreende-se que a revelação dos fatos suscite a indignação popular. O limite disso é o respeito ao veredito do colegiado, que inclui a admissão de divergências pontuais entre os juizes e a aceitação serena das sentenças proferidas nas diversas instâncias de julgamento como assegura a lei. É assim que deve ser nos regimes democráticos onde o rigor da norma tanto condena como absolve.

Ir além disso é justiçar, e não fazer justiça. A ampla cobertura da imprensa tem exposto de forma clara os delitos cometidos e seus responsáveis sem poupar nomes ou posições hierárquicas. As punições inauguram no Brasil, sob aplausos, uma nova era de intransigência com a corrupção.

A compreensível ânsia popular pela condenação dos culpados pode levar a excessos indesejáveis que atinjam inocentes constrangidos publicamente em razão de parentescos com os acusados. Tal comportamento, de todo reprovável, pode atingir requintes de crueldade.

O Estado de São Paulo, edição de 01/11/12 traz uma matéria com o título "Operador blinda familiares e se isola" a qual narra o assédio que sofrem mulher e filhos de Marcos Valério em Belo Horizonte cidade onde vive a família.

Segundo o texto, o publicitário teria mesmo simulado separação da esposa no sentido de livra-la e aos filhos dos constrangimentos a que são submetidos na escola e na faculdade.

Um filho de 11 anos passou a sofrer "bullying" na escola, que não teve mais condições de frequentar, sendo que outros estabelecimentos se recusaram a aceita-lo como aluno "por ser filho de quem é". A filha, estudante de psicologia, estaria enfrentando algo parecido. Semana passada, deixou a aula de Ética I quando um professor anunciou que o tema seria o próprio pai.

Ao pai, o peso da lei ; aos filhos, respeito humano.

Ricos

A Espanha quebrou. Mas Amancio Ortega, dono da Zara, ultrapassou Warren Buffet no ranking dos mais ricos do mundo e ocupa agora o terceiro lugar.

Só fica atrás de Carlos Slim, mexicano dono do conglomerado América Móvil e do magnata da tecnologia Bil Gates, da Microsoft.

Ortega é dono da maior rede de varejo de moda do mundo. Administra 1.6 mil unidades em  mais de 80 paises.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 01/11/12

Economia

Apesar das medidas que o governo tem tomado na economia a indústria continua com um mau desempenho. Segundo a Fiesp a participação do setor no PIB deverá cair de 14,6% para 14%.

Segundo Paulo Francini, diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos da Fiesp " o aumento do PIB este deverá ser de 1,4% enquanto a queda do PIB da indústria de transformação a-
tingirá 2,5%.

Segundo ele é o fenômeno da desindustrialização que continua a bater à nossa porta.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo de 01/11/12 

Bancos

Há três bancos brasileiros entre os maiores do mundo. São eles :  Itaú/Unibanco, Brasil e Bradesco.

De um modo geral os bancos dos paises emergentes vêm apresentando excelentes resultados. Além dos brasileiros aparecem com destaque três chineses e um russo.

Segundo o estudo realizado pelo Forum Econômico Mundial divulgado dia 30/10 em Genebra os bancos dos emergentes "não estão apenas substancialmente grandes;estão crescendo rápido".

Marighella

Já nas prateleiras das livrarias Marighella - O guerrilheiro que incendiou o mundo, de Mário Magalhães.

Sai pela Companhia das Letras e tem 750 páginas. O autor em quase uma década de pesquisa dedicou 5 anos e 9 meses exclusivamente à biografia.

Entrevistou 256 pessoas, leu 256 livros e pesquisou em 32 arquivos públicos e privados com documentos da Rússia ao Paraguai, dos Estados Unidos à Cuba.

O perfil de Marighella desenhado pelo autor é, como está no subtítulo do livro, do "guerrilheiro que incendiou o mundo". Escapou da dicotomia dos rótulos de bandido e heroi.

A crítica recomenda a obra como impecável no gênero biográfico.

Saiba mais no jornaL o Globo, edição de 27/10/12

Editoras

A fusão da Random House com a Penguin deu lugar à maior editora do mundo. A primeira pertence ao grupo alemão Bertelsman e a segunda à  britânica Pearson que deterão 53% e 47% das ações da empresa
respectivamente.

A nova editora com um capital de 3,0 bilhões de euros já nasce com uma participação de 25% no mercado de livros britânicos e terá como meta realizar uma ofensiva sobre o mercado global.

Brasil, Índia e China estão entre as prioridades do grupo.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 30/10/12



Fidel Castro

Aves de mau agouro ! Não me lembro sequer o que é dor de cabeça.

Fidel Castro, ironizando os rumores
de que estaria à beira da morte.

domingo, 4 de novembro de 2012

Violência

A mídia tem divulgado amplamente a explosão da violência em São Paulo onde a coisa anda de fato feia.
Proporcionalmente à população, aqui no Ceará está muito pior.
Enquanto isso a imprensa local cala.

Leitura

Estou à procura de um livro para ler.
É um livro todo especial.
Eu imagino como um rosto sem traços.
Não lhe sei o nome nem o autor.
Quem sabe, às vezes penso que estou à
procura de um livro que eu mesmo escreveria.
Não sei.
Mas faço tantas fantasias a respeito deste
livro desconhecido e já tão profundamente amado.
Uma das fantasias é assim :
eu o estaria lendo e de súbito, a uma frase
nova, com lágrimas nos olhos diria em êxtase
de dor e de libertação :
Mas é que eu não sabia que se pode tudo,
meu Deus.

Clarice Lispector

Mitos

Todo mito vira mico quando visto de perto.

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Finados

O silêncio dos mortos ensina os vivos.

Imprensa

Fatos novos na imprensa anunciados esta semana :

No Brasil - Dia 30, quarta-feira, circulou pela última vez o Jornal da Tarde pertencente ao grupo O Estado de São Paulo. Quando surgiu o JT foi um sopro de renovação na imprensa brasileira.

Nos Estados Unidos - A revista Newsweek deixa de circular impressa. Vai se limitar à versão digital.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Templos

A Igreja Católica aderiu aos megatemplos a exemplo do que já vêm fazendo os evangélicos.

Dia 2 de novembro o padre Marcelo Rossi inaugura em São Paulo uma igreja com capacidade para 20.000 pessoas e até 80.000 considerada a área externa.

O projeto foi uma doação do renomado arquiteto Ruy Ohtake e a construção financiada pelo best-seller Ágape de autoria do padre que vendeu 8,2 milhões de exemplares fora outros produtos, CDs, o livro infantil Agapinho e o DVD Ágape Amor Divino.

Batizado de Theotokos, Mãe de Deus, a igreja foi edificada em um terreno de 30.000 metros quadrados na avenida Interlagos onde antes era uma fábrica de cerveja.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 21/10/12

Ivestimentos

Segundo levantamento do Forum Econômico Mundial divulgado em setembro os principais fatores a prejudicar o ambiente de negócios no Brasil são os seguintes :

1-Regulação tributária

2-Oferta inadequada de infraestrutura

3-Carga tributária

4-Ineficiência da burocracia governamental

5-Regulação trabalhista restritiva.

Seguem-se outros itens com menor pontuação.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 21/10/12

A frase do dia

Fui chamado de otário por falar a verdade.

Duda Mendonça, publicitário,
absolvido da acusação de e-
vasão de divisas e lavagem de
dinheiro

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Crianças

A obrigatoriedade da uso da cadeirinha em automóveis determinou uma queda acentuada nos óbitos por acidente de crianças de até 8 anos de idade.

A redução da morte por acidente de trânsito nessa faixa etária foi de 23%.

Veja a comparação com os dois períodos estudados :

Set.2009/Ago.2010 : 296 mortes
Set.2010/Ago.2011 : 227 mortes

Pode se dizer que o uso da cadeirinha salvou uma crança por semana no Brasil.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 17/10/2012

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

A frase do dia

A falta de convergência econômica entre os Estados da União Europeia (UE) não é sustentável no longo prazo.

José Manuel Durão Barroso, presidente da Comissão Europeia.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Cotas

Não bastam as cotas raciais destinadas aos negros nas universidades federais. Agora o governo federal cogita de estende-las ao funcionalismo público federal.

A medida que contaria com a simpatia da presidente Dilma abrangeria tanto os cargos comissionados quanto os concursados.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 14/10/12

Eleições

Eleições são ocasiões propícias para o aparecimento de ideias e candidatos exóticos. É o preço que muitos pagam para obter destaque no universo de candidatos e lograr êxito nos pleitos.

Cada eleição traz consigo um fenômeno eleitoral que não guarda relação com méritos pessoais ou propostas políticas que mereçam respeito.

Muitas vezes o sucesso deles presta homenagem à irreverência popular e ao descrédito da política e dos políticos.

Alguns exemplos de candidatos que disputaram o pleito de 07/10/12

48 candidatas usaram mulher para compor seus nomes na urna. Foram a Pera, a Perereca, a Bambu, a Moderna, a Maravilha... mas nehuma se elegeu.

Obamas foram 16. Nenhum se elegeu.

Já Lula, eram 269 concorrendo às câmaras municipais. Venceram 38. Prefeitos eleitos foram 3.

137 candidatas xarás da presidente Dilma falharam. Uma se elegeu prefeita em Belterra, Pará. 6 se elegeram vereadoras.

Em Fortaleza o heroi das urnas foi o Aonde É, um vendedor de pizza no Bom Jardim que já pretendeu distribui-las na Cãmara Municipal onde pretendeu ingressar no plenário dispensado do paletó.

O risco que correm personagens assim é o deslumbramento com o sucesso e o despreparo que dão brilho fugaz as suas passagens pela cena política.

Como exemplos locais cito o "deficiente eficiente" e a Débora soft, lembram deles ?

O levantamento está na Folha de São Paulo, edição de 14/10/12

Uruguai

O pequeno país localizado ao sul da América do Sul, na bacia do Prata, detém a vanguarda de leis que inovam na questão dos direitos civis.

Acaba de ser aprovada pelo Congresso, por escassa maioria, é verdade, a legalização do aborto.

Na parlamento se encontram sob exame projetos enviados pelo executivo que dispoem sobre a legalização da maconha e a instituição do casamento gay.

Para Antonio Perez Garcia, professor de psicologia social da Universidade da República não é novidade a adoção de leis liberais naquele país.

A explicação para isso estaria, segundo o professor no fato do Uruguai nunca ter sido um país da cristandade. A igreja ali se estabeleceu tardiamente. O fato, ainda de acordo com ele, de Montevidéu ser uma cidade de porto, sempre muita aberta à estrangeiros explicaria o resto.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 14/10/12





terça-feira, 16 de outubro de 2012

Imagem

  • *Fonte: Jornal O Estado de S.Paulo - 14/10/2012
    A cena é de Atenas, próxima à praça Syntagma, onde está o parlamento grego. A nudez foi a forma de protestar contra a visita de Angela Merkel ao país.

Virgindade

Acabou domingo o prazo para se oferecer um lance pela virgindade da estudante brasileira Ingrid Migliorini.

Já teriam lhe oferecido US$ 255 mil pelo direito à primeira noite.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 14/10/12, no artigo (fl.A2) de Hélio Schwartsman.

Jornalismo

Ainda não há resposta para o futuro do jornalismo.

Juan Luis Cebrian, presidente do jornal espanhol El País ao falar em Assembleia da SIP (Sociedade Interamericana de Imprensa), em São Paulo.

Disse ainda, na mesma ocasião "estar perseguindo há dez anos" a solução para "o modelo sustentável do jornalismo do futuro" diante das mudanças tecnológicas, mas que ainda não encontrou a saída. "Ninguém tem a resposta, ninguém conseguiu imigrar" para a internet de modo satisfatório, arrematou

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 14/10/12

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Imagem

*Fonte: Foto do leitor - O Estado de S.Paulo (16/10/2012)

Juros

O FMI avalia que o Brasil poderá ter que elevar os juros para conter expectativas de inflação à medida que o crescimento econômico for retomado.

A previsão é que o país cresça 4,0% em 2013 com uma inflação de 5,1%, fora do centro da meta.

Saiba mais em O Globo, edição de 13/10/12

Trens

Depois de 40 anos de abandono o país pode ganhar 21 linhas de trens de passageiros.

A desativação de nossas estradas de ferro, substituidas por rodovias, no embalo do advento da indústria automobilística no Brasil extinguiu o transporte ferroviário de passageiros em linhas de longa distância.

Remanesceram sistemas suburbanos em regiões metropolitanas funcionando em alguns casos de forma precária com vias e equipamentos obsoletos.

Caso todos projetos anunciados sejam executados poderemos ganhar 3.334 km de trilhos para transportar pessoas em 21 estados até 2020.. O Ceará está fora desses projetos.

Ataualmente funcionam apenas duas linhas de passageiros :
1-Belo Horizonte-Vitória
2-São Luís - Carajás
Ambas operadas pela Companhia Vale do Rio Doce.

Aqui, quando governador, promovi o retorno do transporte ferroviário de passageiros ao projetar e iniciar a implantação do trecho entre as cidades de Juazeiro do Norte e Crato.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 13/10/12

Inflação

A recente alta da inflação, que chegou a 0,57 em setembro, parece que não se deve mais apenas aos alimentos cujos preços subiram face à seca nos Estados Unidos.

Especialistas enxergam uma tendência no resultado do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor a uma elevação mais ampla dos preços atingindo mais produtos e serviços.

O receio é que o fenômeno não seja passageiro e a retomada do crescimento da economia acabe por manter a inflação num patamar elevado.

Saiba mais em O Globo, edição de 13/10/12

sábado, 13 de outubro de 2012

Fidel Castro

Espalhou-se uma notícia pelas redes sociais que Fidel Castro já estaria com morte cerebral. Só faltaria a comunicação oficial de sua morte que estaria no aguardo da presença de familiares ausentes de Cuba.

O filho, o fotógrafo Alex de Castro, informou que o pai está vivo.

A melhor maneira de enterrar o boato seria mostrar o Comandante vivo. Não é ?

Labirinto

Do poeta português Mário de Sá-Carneiro :

Perdi-me dentro de mim
Porque eu era labirinto
E hoje, quando me sinto
É com saudades de mim

Do poeta português Frei Agostinho da Cruz :

Perdi-me dentro de mim, como em deserto,
Minha alma está metida em labirinto

Conforme está em Os Homens e os Livros - Séculos XVI e XVII, de Maria de Lourdes Belchior, Editorial Verbo, página 69.

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

A frase do dia

Não tem como dirigir o Brasil sem meter o bico em São Paulo.

Presidente Dilma Roussef, rebatendo José Serra que disse que ela "metia o bico em São Paulo".,

Dengue

A dengue chegou à Ilha da Madeira. São 18 casos diagnosticados sendo que 11 pacientes se encontram hospitalizados.

O mosquito trnsmissor, Aedes aegypti, já havia sido detectado na ilha desde 2005.

Saiba mais no Público, edição de 11/10/12

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Crescimento

O FMI acaba de rever o crescimento econômico dos paises para este ano.

A revisão rebaixou  previsão anterior, em relação ao Brasil, de 2,5% para 1,5%. Ano passado o índice foi de 2,7%.

Para o mundo a expectativa é de que a economia cresça 3,3%. Na Europa do euro, entre as maiores economias só escapam do crescimento negativo, com modestissimos desempenhos,, a Alemanha com 0,9% e a França com 0,1%.

A China desacelera, embora com percentuais muito elevados cai para 7,8%. A crise mundial parece não ter fim. No Brasil a coisa só não está pior porque o desemprego continua baixo e a inflação não saiu do controle.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 09/10/12

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Demissões

O governo cogita instituir taxas sobre empresas com alta rotatividade de funcionários.

Depois de elevar o número de empregos com carteira assinada o governo agora estuda como aumentar a estabilidade no trabalho.

Entre outras propostas em análise estão a criação de taxas para empresas que demitam mais que a concorrência, a inclusão de barreiras para o acesso ao seguro desemprego e a unificação do abono salarial com o salário família.

Certamente o governo não desconhece quanto é oneroso para uma empresa despedir um empregado. Há empresas que sequer podem encerrar suas atividades por não terem como pagar os direitos de seus colaboradores a serem desempregados.

Isso para não falar no custo adicional de treinar um empregado recém admitido que venha substituir um já experiente. Enfim, demitir, a não ser por justa causa, é a última decisão, muitas vezes dolorosa, do empregador.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 07/10/12

 


Automóveis

O governo vem de editar as regras do novo regime tributário so setor automotivo que deverão vigorar de 2013 até 2017.

As condições foram atenuadas para responder às críticas partidas da Organização Mundial do Comércio (OMC) mas ainda assim houve reação dos importadores nacionais.

De uma forma geral as medidas incentivam o carro econômico, a tecnologia e dificultam a importação.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 05/10/12.

Energia

Apagão ou apaguinho,como quer o governo, a verdade é que sucessivas interrupções no fornecimento de energia elétrica, afetando vários estados, revelam a falta de segurança do sistema.

Bacalhau

Grace Kelly, a bela e elegante princesa de Monaco saida das telas de Hollywood era fã de bolinho de bacalhau, a popular iguaria portuguesa.

Quebrava uma rígida dieta feita de sopas ralas, peixe ou filé mignon grelhados para saborear o petisco luso que conheceu pelas mãos do mordomo beirão, Antonio Clara, que trabalhava no palacete dela e Rainier III em Paris, onde os filhos estudavam.

Gostava tanto dos bolinhos que os teria oferecido a Frank Sinatra quando este foi almoçar em sua casa.

A primeira receita do bolinho data de 1909. É de autoria de um oficial do exército português, de pseudônimo Carlos Bento da Maia, publicada no Tratado Completo de Cozinha e de Copa. O autor no entanto não indicou as proporções dos ingredientes o que acabou por gerar um problema.

De um modo geral admite-se que o volume do peixe deve ser o dobro do da batata como está na matéria publicada no suplemento Paladar do jornal O Estado de São Paulo edição de 06/10 de 10/12 com o título : Para o bolinho de bacalhau não batatar, use...bacalhau ! 

A frase do dia

De Hugo Chávez, reeleito presidente da Venezuela com 55% dos votos, antes da eleição :

Se eu fosse americano, votaria em Obama. Se ele fosse de Barlovento ou outro bairro de Caracas, ele votaria em Chávez.

domingo, 7 de outubro de 2012

Finanças

Revendo publicações da minha biblioteca na permanente busca de melhor organiza-la deparei-me com um trabalho de James Tobin apresentado à conferência anual do Banco Mundial em Washington no ano de 1998.

A palestra leva o título de Financial Globalization : Can National Currencies Survive ? Em português : Globalização Financeira : As Moedas Nacionais Poderão Sobreviver ?

Tobin é o economista que recomenda a adoção de uma taxa que incidiria sobre as transações financeiras internacionais destinada a financiar o desenvolvimento e o combate a pobreza. Uma espécie de CPMF internacional.

A ideia chegou a ser aventada pelo ex-presidente francês Sarkozy no âmbito da crise econômica que assola a Europa. Por outro lado a implantação de uma moeda única , o euro, entre os paises europeus se mostrou insuficente na medida em que os paises têm políticas fiscais diferentes.

Desprovidos de instrumentos indispensáveis para o manejo da crise, por já não terem moeda própria, mostram-se impotentes para lidarem com o problema da dívida soberana.

Daí se dizer que a solução para a crise da zona euro não será menos, mas sim mais Europa. Quer dizer, menos soberania nacional no rumo de uma verdadeira federação europeia. Será ?

sábado, 6 de outubro de 2012

Bancos

"Brasil foi o último almoço grátis", diz Dilma.

A frase da presidente se refere as medidas que vem adotando para reduzir as margens de lucro dos bancos.A queda dos juros, a redução do spread e a diminuição das taxas deverão baixar o custo dos financiamentos e reduzir o lucro dos bancos.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 04/10/12

Crítica Literária

Oportuno e atual conselho aos críticos literários :

"Estabelecei a crítica, mas a crítica fecunda, e não a estéril, que nos aborrece e nos mata, que não reflete nem discute, que abate por capricho ou levanta por vaidade;estabelecei a crítica sincera, perseverante, elevada - será esse o meio de reerguer os ânimos, promover por estímulos, guiar os estreantes, corrigir os talentos feitos;condenai o ódio a camaradagem e a indiferença - essas três chagas da crítica de hoje - ponde em lugar deles a sinceridade a solicitude e a justiça - é só assim que teremos uma grande literatura".

Machado de Assis, O Ideal do Crítico, em O Jornal e o Livro, Penguin e Companhia das Letras, Coleção Grandes Ideias.
Publicado originalmente no Diário do Rio de Janeiro em 08/10/1865

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

BIOÉTICA - DA COMPAIXÃO PIEDOSA À SOLIDARIEDADE

    A compaixão piedosa instaura uma modalidade peculiar de exercício do poder, estruturada a partir do binômio servir-obedecer, multiplicando a existência de relações dissimétricas entre quem assiste e quem é assistido. Empreender uma crítica da compaixão exige lembrarmos Nietzsche, que realizou um estudo demolidor dessas estratégias de poder – as quais, no momento em que prometem assistência, multiplicam os mecanismos de controle e docilização.
   Para ele, a figura do homem piedoso é a de alguém que quer socorrer sem pensar que os infortúnios podem ser uma necessidade pessoal, que podemos necessitar tanto do terror, das privações, da pobreza e desenganos quanto dos bens contrários. Ao ter o impulso de socorrer, quanto antes melhor, a pessoa compassiva não mede se as conseqüências deste socorro imediato são ou não desejadas por aquele que padece um infortúnio.
   Por isso, podemos assistir a imorais mas piedosas atitudes que respondendo à força da compaixão e à procura do bem-estar reproduzem a mais ilegítima, ainda que legalizada, coerção: aquela que pessoas caridosas exercem sobre os infortunados. Legitima-se, assim, que compulsoriamente os "home less" sejam deslocados para abrigos públicos reconhecidamente perigosos; que os ditos "loucos" sejam isolados em centros que, clara e indiscutivelmente, não são espaços de reabilitação ou cura; que os "meninos de rua" sejam recolhidos em asilos para esperar uma adoção sempre diferida; que se interfira, piedosamente, na dissolução e separação de famílias carentes. As reflexões de Nietzsche, bem como as de Hannah Arendt ou Thomas Szasz, defrontam-se com esses mecanismos obscuros e cotidianos, através dos quais a piedade e a compaixão se revelam como uma tecnologia de poder que insiste em aparecer com a máscara de um desapaixonado e necessário "humanismo".
   É provável que, quotidianamente, descubramos a existência desses espetáculos de coerção e submissão, mas a força de sua freqüência nada nos diz sobre os motivos que levam esses benfeitores a compartilhar a crença de que realizam atos morais e, assim, podem afirmar-se como pessoas "virtuosas". Em todos esses fatos que se resumem na palavra "caridade" o que se evidencia é que, muitas vezes, o que fazemos é libertar-nos de um sentimento de dor absolutamente nosso: a dor que inspira o espetáculo da miséria. Thomas Szasz dá um bom exemplo de como a compaixão não tem por que ser considerada virtude: narra suas lembranças de Budapest, a visão de amputados e indigentes solicitando algumas moedas, e lembra o sentimento de compaixão que dele se apoderava. Reconheceu que sua generosidade não era completamente altruísta, que na verdade era motivado por um vago receio de que destino semelhante lhe pudesse acontecer – aliado a uma esperança supersticiosa de resolver, por alguma força divina, esses problemas.
   Lembremos que os filósofos gregos não pensavam a compaixão como virtude, ela era considerada um sentimento alheio à mediação das palavras, argumentos e razões. Alheio a essa eleição deliberada, que deve ser o suporte de todo agir que possa ser considerado "virtuoso". Para Aristóteles, "nem as virtudes nem os vícios são paixões, pois não somos chamados de bons ou de maus em razão de nossas paixões. Aquele que vive conforme manda a paixão não ouvirá argumentos que venham a dissuadi-lo, nem os compreenderá. A paixão parece conduzir, não ao argumento, mas à força". Como Hannah Arendt soube mostrar, a esfera de discussão e diálogo, o jogo de perguntar e responder, é alheia à compaixão.
   Não se trata de desvalorizar esse sentimento que nos aproxima dos outros e que, muitas vezes, é inevitável, mas sim evidenciar as dificuldades surgidas quando elevamos essa compaixão – que sabemos inútil e ineficiente, que reconhecemos como um pobre instrumento para suprir qualquer necessidade – ao nível de uma categoria moral ou social: quando acreditamos que a mesma é capaz de nos construir como sujeitos "virtuosos" ou quando nela pretendemos fundamentar uma ordem social imaginariamente mais justa.
   A moral da compaixão, que apregoa a entrega e a mortificação, detesta reconhecer que por trás de um ato de piedade e na própria entrega de si o que se afirma é a existência de uma dívida que haverá de ser paga com eterna gratidão e humildade (quanto maior o sacrifício, maior a dívida gerada). A partir do momento em que alguém manifesta piedade por outra pessoa, a carateriza como sujeita a uma debilidade, como alguém que só pode superar suas limitações pelo socorro oferecido – o que estabelece uma divisão binária entre aquele que se engrandece ao realizar a ação e aquele que se diminui ao recebê-la.
   Conceder à compaixão, à caridade ou à piedade um valor moral pode levar a crer, erradamente, que ao socorrer aos outros nos engrandecemos como agentes morais. É justamente esta ilusão, do suposto engrandecimento "moral" de si, que impede pensarmos que, talvez, nosso gesto de compaixão não seja desejado; que possa ter conseqüências negativas para o "beneficiário" ou que, simplesmente, possa gerar e promover estados de dependência e submissão. Algo assim acontece quando sufocamos o doente com cuidados que ele próprio poderia assumir, quando pelo bem de algumas pessoas "inconvenientes" as preferimos excluir, ou quando acreditamos conhecer as necessidades dos outros, antes mesmo de solicitadas. Nesse jogo perverso, o infortúnio do semelhante corre o risco de converter-se em "edificante" para os seres compassivos – é porque existe o "mal" que eles podem realizar o "bem".
   Em poucas palavras, Hannah Arendt resumiu os perigos próprios da sobrevalorização da compaixão e da piedade: "A piedade, tomada como fonte de virtude, tem demonstrado possuir uma capacidade para a crueldade, maior do que a própria crueldade". Pois a partir do momento em que esse ser que sofre não é um sujeito individual e próximo, mas sim o conjunto de um povo também chamado de "pobres", "homens fracos", "desgraçados", esse socorro imediato e irrefletido quase inevitavelmente se converterá numa escusa para legitimar a violência ou a exclusão.
   Ocorre que a compaixão prescinde de palavras, caracteriza-se, como explicitou Rousseau, por uma aversão a qualquer espécie de diálogo conciliatório e argumentativo, onde alguém fala com outro sobre alguma coisa que é de interesse de ambos. O interesse argumentativo no mundo, próprio do agir moral e político, é alheio à compaixão. Esta é sempre e necessariamente um co-sofrimento, uma paixão íntima alheia a qualquer generalização, um sentimento que não pode evitar reduzir e unificar os que sofrem. Pelo contrário, o pensamento, bem como o agir político, por seu caráter discursivo tem a possibilidade de deslocar-se de um ponto de vista até outro, tentando atingir uma generalidade imparcial.
   A compaixão apaga as diferenças, elimina o espaço material que separa os homens, aproxima as pessoas não pela palavra, mas sim pelos gestos ou silêncios. O pensamento, por sua vez, longe de isolar-nos na interioridade do eu, nos obriga a fazer um esforço por integrar posições diversas, por imaginar como agiríamos no lugar dos outros. Permite estabelecer um diálogo com aqueles que estão presentes no meu espírito quando avalio uma questão, tentando substituir a violência, própria dos vínculos de mando e de obediência, pelo entendimento entre iguais.
   Porém, se a compaixão fica restrita aos vínculos imediatos, não mediados pela palavra, se não pode ser considerada uma virtude, como afirma Aristóteles, e só pode ser pensada como uma paixão, pode-se concluir que não existe nenhum princípio capaz de guiar ações tendentes a diminuir ou anular o sofrimento alheio? Hannah Arendt responde a essa questão ao afirmar que a alternativa à piedade e à compaixão é a "solidariedade".
   A solidariedade é um vínculo que se estabelece entre pessoas que se podem reconhecer, pelo menos virtualmente, como iguais, como sujeitos com capacidade de estabelecer um diálogo onde sejam avaliadas as razões e os limites do auxílio prestado. Não se trata de um sentimento que leva em si próprio seu prazer, nem de uma atração pelos "homens fracos" que reforce a polaridade entre posições dissimétricas. A solidariedade encontra seu fundamento na simetria dos interesses, numa "desapaixonada comunidade de interesses" com os infortunados, na medida em que todos compartilham uma única preocupação por universalizar a "dignidade humana". Assim, ainda que uma ação eficaz possa ser motivada pelo sofrimento, nunca é por ele guiada, pois deve compreender "tanto os fortes e os ricos quanto os fracos e os pobres". É verdade que comparada com o sentimento de piedade pode parecer fria e abstrata, pois "permanece mais comprometida com idéias como grandeza, honra ou dignidade do que com qualquer "amor" pelos homens".
   No entanto, a solidariedade supera o vínculo imediato do co-sofrimento ao não ser nem silenciosa nem gestual, pois precisa da mediação das palavras para poder generalizar-se. É próprio da compaixão e da piedade igualar, apagar as diferenças entre os que sofrem, unificá-los sob o nome de "infortunados". Como afirma Nietzsche: "O próprio do sentimento de compaixão é despojar a dor alheia do que ela tem de pessoal", de individual e irrepetível. A solidariedade procura, em troca, tomar como ponto de partida as diferenças, a "pluralidade humana". Perante a impossibilidade de falar de uma natureza que nos unifique, ou que unifique os que sofrem, Arendt pensa a condição humana em função da categoria da "pluralidade".
   Porque existe diferença, porque ninguém é igual a qualquer outro que tenha vivido, viva ou viverá jamais, a ação e o diálogo não são luxos não necessários, mas sim elementos constitutivos deste nós que somos. O próprio da condição humana é nossa participação no âmbito da vida ativa, onde os vínculos devem ser sempre e necessariamente mediados pela palavra (único modo de garantir a exclusão da violência). Outorgar prioridade à solidariedade sobre a piedade, à monotonia do diálogo entre iguais, sobre a aparente luz do sentimento, nos permite excluir qualquer forma de glorificação da miséria e, conseqüentemente, qualquer interesse sentimental em sua existência. "Por tratar-se de um sentimento, a piedade pode encontrar em si própria seu prazer; isso leva, quase que automaticamente, a glorificar sua causa: o sofrimento alheio". Assim, e pela patética lógica da piedade, a miséria e o sofrimento deixam de ser obstáculos que devem ser superados tecnicamente para se converter em uma realidade triste, que devemos tolerar.
   Acreditamos que essa glorificação do sofrimento alheio, que faz da dor e da miséria elementos necessários para que o benfeitor seja reconhecido como um agente moral, pode estar presente no assistencialismo apresentado sob a forma de um "auxílio compassivo" a quem sofre. Da leitura de Nietzsche e Hannah Arendt pode-se concluir que a partir do momento em que a "razão terapêutica" se apresenta a si própria como compassiva corremos o risco de reforçar a dependência do paciente e, conseqüentemente, desestimar sua capacidade de decisão, ação, eleição e diálogo refletido. A razão terapêutica deve enfrentar-se quase inevitavelmente com sujeitos que se consideram a si próprios prisioneiros de uma debilidade, o que torna indispensável que o saber médico apele para estratégias capazes de impedir que essa sujeição inicial resulte em passiva aceitação.
   A lógica da compaixão pode vir a reforçar essa passividade por ser refratária às palavras, por privilegiar os gestos, olhares e carícias, e não os argumentos através dos quais uma intervenção médica sobre nosso corpo pode tornar-se inteligível. Pode nos impulsionar a agir invocando o nome e o bem daqueles que dizem assistir. Acredita conhecer esse bem de um modo claro e distinto. Pode então prescindir de argumentos, excluir as palavras e silenciar qualquer diálogo fundado em perguntas e respostas razoáveis. Nietzsche diz que o compassivo nada entende de razões: "O coração o manda socorrer e ele acredita fazê-lo melhor quanto mais imediato for o socorro".
   A solidariedade, pelo contrário, no momento em que pressupõe a pluralidade humana, precisa da mediação do diálogo e da argumentação razoada – indispensáveis para assumirmos o lugar daquele que sofre e reclama o direito a ser assistido; desse outro que (mesmo quando seus interesses possam ser contrários aos meus) reconhecemos como alguém semelhante em orgulho e dignidade. Sendo assim, seria desejável que os programas de assistência tentem "colocar o respeito acima da compaixão", a solidariedade acima da piedade.
   
* Sandra Caponi (Doutora em Filosofia e professora adjunta do Departamento de Saúde Pública da Universidade Federal de Santa Catarina)

Língua

Quando o diabo explodiu no espaço a língua caiu em Fortaleza.

Ouvido de um popular na Praça do Ferreira

Imagem


quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Mil e Uma Noites

Acaba de sair o quarto e último volume do Livro das Mil e Uma Noites, Globo Editora, traduzido diretamente do árabe por Mamede Mustafa Jarouche, professor de árabe da USP.

Em artigo escrito no jornal O Globo, edição de 08/09/12, o professor alude ao fato do imperador Pedro II também ter traduzido parte do famoso livro.

Inicialmente pensara que a imperial tradução tivesse sido feita a partir da versão francesa de Galland aparecida no início do século XVII.

Alertado por uma pós-graduanda da Universidade Federal de Santa Catarina Jarouche entrou em contacto por meio dela com os originais da tradução de D.Pedro II que abrange as 140 primeiras noites sendo que 35 delas estão irremediavelmente perdidas.

Segundo o especialista os manuscritos não deixam dúvida que o imperador manuseou uma edição árabe do livro.

A edição que serviu de base ao trabalho dele foi a publicada entre 1825 e 1843 na cidade alemã de Breslau a qual se demonstrou mas tarde ter sido uma manipulação do editor Maximilien Habicht a partir de manuscritos árabes. A farsa só seria revelada no princípio do século XX.

O trabalho do imperador teve início no Brasil e continuou no exílio na França onde morreu antes de conclui-lo. Há registros de que tenha se dedicado a essa atividade intelectual com grande alegria.

Austeridade

O governo socialista da França rendeu-se às evidências da crise e adotou duras medidas fiscais.

Distante de suas promessas de campanha o presidente socialista François Hollande anunciou o maior ajuste fiscal na França nos últimnos 30 anos. Entre corte de gastos e aumento de impostos o governo espera economizar 30,00 bilhões de euros até 2013.

O objetivo é reduzir o déficit fiscal de 4,5% para 3% do PIB. A taxação será de 75% para os que ganhem acima de 1,0 milhão de euros por ano. Antes que os impostos subissem houve uma evasão de milionários para a vizinha Bélgica.

Hollande abraçou-se a Merkel. Ao adotar a receita alemã, por falta de opção, afastou-se do discurso da campanha. O choque da realidade eletrocutou o candidato.

Repito o que digo há muito : com certas propostas se ganha a eleição, com elas não se governa. A consequência é o desencanto do eleitor com a política e os políticos.

Saiba mais em o Globo, edição de 29/09/12

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Tex-Mex

A fronteira entre Texas e México se afirma como florescente zona industrial rivalizando com a China quanto aos custos de produção.

Segundo o Martin Kennedy, vice-presidente da Trico para os EUA "no México com benefícios, pagamos a US$ 1,80 a hora. Na China, quase US$ 3,0".

Pesa ainda a favor da faixa Tex-Mex a logística. Asa f´bricas na fronteira podem reagir a picos de demanda em dias enquanto a China leva semanas.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 30/09/12

A frase do dia

Não posso viver sem namorar. Não possso, nem quero.

Milton Nascimento, músico às vésperas
de completar 70 anos.

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Os justos

Do Livro da Sabedoria - Sb 2,12. 17,20

Os ímpios dizem : Armemos ciladas ao justo, porque sua presença nos incomoda : ele se opõe ao nosso modo de agir, repreende em  nós as trangressões da lei e nos reprova as faltas contra a nossa disciplina.

Vejamos, pois, se é verdade o que ele diz, e comprovemos o que vai acontecer com ele. Se, de fato, o justo é filho de Deus, Deus o defenderá e o livrará das mãos dos seus inimigos.

Poupança

Pela primeira vez na história mais da metade dos brasileiros possui alguma economia depositada na caderneta de poupança.

Mais de 100 milhões de depositantes hoje têm conta na aplicação financeira mais popular do país.

A poupança atraiu pequenos depositantes e afstou a classe média.

Em junho deste anos 56,3% dos poupadores têm até R$ 100,00 reais na conta, 37,2% de R$100,01 até R$ 10.000,00 e 8,6% acima de R$ 10.000,00

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 23/09/12

Google

Pesquisa feita na Grã-Bretanha revelou que para 34% dos entrevistados nem pai nem a mãe são capazes de ajudar com o dever de casa.

Foram ouvidas 500 crianças com idades entre 6 e 15 anos. 54% dos entrevistados preferem consultar o buscador quando necessitam de alguma informação.

14% das crianças pesquisadas consideram que os pais não são capazes de ajuda-las a fazer a lição de casa.

Além da popularização da internet a psicológa Natércia Tiba considera que isso se deve à menor disponibilidade dos pais e ao imediatismo das novas gerações.

Seduzidos pelo mundo tecnológico 19% dos consultados não sabem o que é um dicionário e 45% nunca usaram uma enciclopédia.

Saiba mais no jornal O Estado de São Paulo, edição de 23/09/12

sábado, 22 de setembro de 2012

A lei, ora a lei

Gulliver foi dar numa ilha estranha, habitada por liliputianos, divididos entre duas tribos que viviam numa guerra feroz, sanguinária. O rei de uma das tribos queria que o gigante (para eles) lutasse contra os seus inimigos. Gulliver quis saber o motivo da guerra. O rei explicou : "Nós todos comemos um ovo quente no café da manhã. Acontece que o meu povo cortya o ovo pela parte de cima, a mais estreita; nossos inimigos cortam os ovos pela parte de baixo, a mais grossa. Uma afronta que dura 800 anos!
 O "gigante" perguntou "Mas não há uma lei que estabeleça como os ovos devam ser cortados?"
 O rei pareceu indignado  : "Mas claro que há! Está no primeiro artigo de nossa Constituição!"
 E informou com real autoridade : O artigo é claro. Há 800 anos ninguem opusou reforma-lo. Nele está escrito com todas as letras: Os ovos devem ser cortados de maneira certa!"

Da crônica A lei acima de tudo, de Carlos Heitor Cony, na Folha de São Paulo, edição de 26/08/12

A frase do dia

No Brasil, já não há castração, mas há impotência.

Carlos Heitor Cony, 86
Em entrevista à Ilustrissima, Folha de São Paulo, edição de 16/09/12

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Freud e Proust

Freud e Proust, dois gigantes da cultura universal, foram contemporaneos mas nunca se encontraram. Afinidades no conteúdo das obras dos dois acabam de ser expostas em livro recém lançado na França. 

Freud foi o pioneiro da psicanálise e Proust inovou criando o romance moderno. O francês Jean -Yves Tadié escreveu o livro O Lago Desconhecido - entre Proust e Freud, Gallimard,inédito no Brasil, para mostrar que há entre os dois uma "consanguinidade de espíritos".

Por métodos diversos ambos prescrutam a alma humana.

Através da psicanálise e da literatura os dois exploram o inconsciente, o lago desconhecido do autor. Como se a obra psicanalítica de Freud fosse um romance e "Em Busca do Tempo Perdido" uma grande análise.

Saiba mais no caderno Prosa do jornal O Globo, edição de 16/09/2012

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Sempre Parado

De um lado, no mural, veículos de uma SP de outros tempos fazem fila.
De outro, carros lotam a Avenida Tiradentes, no Centro.
Fonte: O Estado de S. Paulo (08/09/2012)

Mudanças

A evolução semântica, que dá nomes diferentes às mesmas coisas, é muitas vezes uma forma de aparentar mudança para que tudo continue o mesmo.

Um pequeno exemplo é a denominação dada ao setor que cuida de pessoal nas corporações públicas e privadas.

De Departamento de Pessoal passou para Departamento de Recursos Humanos e agora Gestão de Pessoas. Que tal ? Se você parar para pensar, um bocadinho só, será capaz de lembrar casos semelhantes.

Pedro II e os livros

Segundo Ramiz Galvão o Imperador Pedro II dizia gostar dos livros com os cinco sentidos :

visual, pela impressão exterior ou aspecto do livro

tátil, ao manusear-lhe a maciez ou aspereza das páginas

auditivo, pelo brando crepitar ao folhea-lo

olfativo, pelo cheiro pronunciado do seu papel impresso ou fino couro da encadernação.

Informação contida no livro O Império dos Livros, Marisa Midori Deaecto, Edusp.

Cultura

O Senado aprovou a criação do Sistema Nacional de Cultura. Se transformado em lei será o SUS da cultura integrando recursos da união, estados e municípios.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Inimigos

A leitura tem tambem inimigos. São tendências, gostos e hábitos que impedem de ler bem, de ler como é útil, vantajoso e agradável de fazer.

Pensando desta maneira, os principais inimigos da leitura são o amor próprio, a timidez, a paixão e o espírito crítico.

Do livro A Arte de Ler, de Èmile Faguet, Casa da Palavra.

Loucos

O louco mais facilmente reconhecível é aquele que só enxerga a loucura nos outros.

Marcelo Medici, ator

domingo, 16 de setembro de 2012

Ano novo

Começa hoje o ano 5773, o Rosh Hashaná, o ano novo judaico.

Frases

Conheço uma pessoa que foi condenada por um beijo, Jesus Cristo.

José Antonio Dias Toffoli, ministro do STF, defendendo Geiza Dias que mandava beijos em e-mails que tratavam da liberação de recursos.

Mas, se (ela) foi (condenada) por um beijo, foi o beijo da morte.

Luiz Fux, ministro, refutando tese de colegas; ela foi inocentada.

Folha de São Paulo, edição de 16/09/12

Fenômeno

A cantora inglesa Rachel Jesuton Amosu, 27, no Arpoador, na zona sul do Rio de Janeiro.

A inglesa Rachel Jesuton Amosu, filha de pai nigeriano e mãe jamaicana, é o mais recente fenômeno musical no Rio de Janeiro.

Casada com um chef de cozinha argentino realizou seu antigo sonho de morar no Brasil fixando residência na favela Chapéu Mangueira, no Leme.

Para ganhar a vida muniu-se de um amplificador e pos-se a cantar nas ruas do Rio de Janeiro. Para isso escolheu lugares movimentados, Lapa, Largo da Carioca, Ipanema e Largo do Machado.

Não demorou a atrair a atenção e os trocados dos passantes com um repertório que lembra artistas populares como Adele e Amy Winehouse.

Depois de se exibir no progama de Luciano Hulk, onde esteve por duas vezes, começou a cantar em rádios cariocas e a ter uma agenda de shows.

Graduada em ciências humanas pela Universidade de Oxford diz que canta desde criança e gosta da sensação física que lhe dá.

Hoje Jesuton já tem gravadora ( Som Livre), empresária, duas músicas à venda no iTunes e um disco a caminho, programado para outubro.

Saiba mais no jornal Folha de São Paulo, edição de 16/09/12

Financial Times

A partir do próximo dia 3 o jornal Financial Times passará a ser impresso em inglês no Brasil e distribuido pela manhã em São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro.

Rodado em São Paulo vai testar um novo sistema digital combinando "imprensa e o futuro", na expressão de um porta voz do jornal.

O "FT" é publicado regionalmente nos EUA, Europa, Ásia e Oriente Médio.

Saiba mais na Folha de São Paulo, edição de 16/09/12

Domingo

Meus irmãos: que adianta alguém dizer que tem fé, quando não a põe em prática ?
...Assim também a fé: se não se traduz em obras, por si só está morta.

Tiago 2, 14-18

sábado, 15 de setembro de 2012

Política

Para a política o homem é um meio;para a moral é um fim.
A revolução do futuro será o triunfo da moral sobre a política.

Ernest Renan (1823 - 1892)

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Ler

Conselho de Èmile Faguet aos leitores :

Para aprender a ler é preciso ler bem devagar, e em seguida é preciso ler bem devagar e, sempre, até o último livro que terá a honra de ser lido por você, será preciso ler bem devagar.

Do livro A Arte de Ler, de Èmile Faguet, Casa da Palavra

Teatro

Èmile Faguet no seu livro clássico, A Arte de Ler, distribui as peças de teatro em quatro classes :

As que são melhores à leitura que à representação

As que são tão boas numa sala de leitura quanto no teatro

As que são menos boas impressas do que ouvidas

As que nem vale ser impressas 

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Confiança

A Rainha Cristina, da Suécia, que comentou O Príncipe, de Maquiavel, escreveu à margem das páginas desse livro a seguinte observação :

Neste mundo não podemos passar uns sem os outros. É muito raro podermos confiar em alguém, mas é preciso, quase sempre, fingir que confiamos.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Livros

A Microsoft publicou há algum tempo uma projeção sobre o futuro do livro eletrônico, o e-book que reproduzimos a seguir.

Ano 2000 - 1,0 milhão de e-books

Ano 2005 - 250 milhões de usuários de e-books

Ano 2008 - e-best-sellers custam 5,0 dólares

Ano 2011 - e-books têm 4,0 milhões de títulos

Ano 2018 - 90% de todos os títulos estarão disponíveis para e-books

Vale a pena conferir aa previsões anunciadas.

As projeções constam de palestra proferida pelo acadêmico Arnaldo Niskier, então presidente da Academia Brasileira de Letras, em 05/10/99, no Museu Judaico do Rio de Janeiro, sob o título  O Livro e a Tradição.

Depressão

Dizei às pessoas deprimidas : Criai ânimo, não tenhais medo ! Vede, é vosso Deus, é a vingança que vem, é a recompensa de Deus; é ele que vem para nos salvar

Isaias, 35, 4-7a

Bumbum


Na América Latina, se você não tem um bumbum grande você não é nada.

Sofia Vergara, atriz colombiana, 40.

Brics

O Brasil é o país que tem o menor crescimento entre os BRICS. A sigla abrange as economias emergentes dos seguintes paises : Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

No ranking mundial nosso país ocupa a 26ª posição. O Reino Unido voltou a ser a sexta economia mundial medida pelo tamanho do PIB. O Brasil agora passou para a sétima colocação.

Saiba mais no jornal O Globo, edição de 01/09/12

Frases

1 - Eu não falaria nunca com um homem que escreveu mais que leu

Samuel Johnson

2 - O profeta e o charlatão são igualmente admirados durante uma geração e admirados pelas más razões

Chesterton

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Imagem


As leis da biblioteconomia

As cinco leis da biblioteconomia segundo S.R. Ranganathan:

1 - Os livros são para usar

2 - A cada leitor seu livro

3 - A cada livro seu leitor

4 - Poupe o tempo do leitor

5 - A biblioteca é um organismo em crescimento

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Leitura III

Parábola do lençol

Sarah estava na janela olhando o varal da vizinha quando chamou o marido: - Isaac, venha ver como estão sujos aqueles lençois!

No dia seguinte a mesma coisa:  - Isaac, que horror venha ver! Será possível que a vizinha não aprenda a lavar lençois? Bastava me perguntar, pobre coitada! O tempo passou e os lençois foram ficando cada vez mais sujos.

Um dia aconteceu o milagre! - Hannah recostou na poltrona, ajeitando a bainha do penhoar. - Sarah viu o impossível: o varal da vizinha tinha os lençois mais brancos do mundo. Isaac, venha cá, não acredito, estão mais limpos que os nossos! Como pode?

Então Isaac respondeu calmamente: - Muito simples, mulher. Muito simples. É que hoje cedo eu resolvi lavar nossas vidraças!

Leitura II

O diabinho pediu que o pai lhe ensinasse a fazer maldades. E o pai, didático:
 - Você ainda é criança. Comece fazendo pequenas maldades.
  
 O filho salivou:
 - Quais? Quais?
  - Impeça as pessoas de realizar seus sonhos.
  - Só isso? - decepcionou-se o filho.
  - Calma, no futuro você fará coisas piores.

  O diabinho se esmerou nas maldades: quem queria casar não casou, quem ia viajar não viajou. Anos depois o pai veio parabenizá-lo:

  - Agora você atingiu a maioridade, já pode fazer grandes maldades. As piores, as mais terríveis.
  - Quais? Quais?
  - Ajude as pessoas a realizar seus sonhos.

continua...

Leitura

Acabo de ler Traduzindo Hannah, de Ronaldo Wrobel, editora Record. Dos romances que li ultimamente foi um dos que mais me agradou.

O enredo gira em torno da migração judaica para o Brasil e a Argentina na primeira metade do século passado intensificada pela perseguição aos judeus desencadeada a partir da assunção de Hitler ao poder a frente do nazismo.

O Rio de Janeiro é o grande cenário do romance. A ficção reproduz a vida daquela comunidade na então capital do Brasil com todas as vicissitudes dos imigrantes pobres atraidos para uma nova terra onde os aguardavam oportunidades e dificuldades a vencer.

É a história das "polacas" prostituídas exploradas por rufiões, dos mascates oferecendo seus produtos de porta em porta, da vida que girava num núcleo urbano que tinha como epicentro a Praça Onze.

A moldura institucional era dada pelo estado novo e a ambiguidade política de Getúlio que vacilava entre a Alemanha e os Estados Unidos enquanto sua polícia espionava comunistas entre judeus recém chegados.

Ao longo do texto sobram expressões e referências aos costumes judaicos preservados pela comunidade amalgamada por suas tradições religiosas.

Dessas passagens pincei duas que representam bem o humor e uma forma algo cética com que encaram a vida.

continua...

Poesia

                                                                
                                                      NÃO HÁ DEUSES

Não há deuses e você pode fazer o que quiser:
Jogar uma partida de tênis, dar voltas de carro, fazer algumas compras

Ou sentar-se e conversar, conversar, conversar
Tendo nas mãos um cigarro que vai amarelando seus dedos.

Não há deuses e você pode fazer o que quiser...
Divertir-se à vontade

Mas deisxe-ma, deixe-me só comigo mesmo!
Mas, então de quem é esta presença no qaurto?
Que torna o ar tão calmo e agradável?

Quem, de cada lado, me aflora suavemente o peito
E toca-me sobre o coração
De modo que ele bate pacificado, pacificado?

Quem alisa os lençóis como alisa o oceano verdejante
Quando os peixes na orla estão imersos em sonhos?

Quem abraça e junta meus pés nus
Até que desabrochem - flores de lótus-
Até que tudo esteja bem, perfewitamente bem?

Eu lhes digo: não é mulher nem homem porque estou só
E adormeço com os deuses, com os deuses
Que não existem ou existem
De acordo com o que a alma deseja,
Como um lago em que mergulhamos ou não mergulhamos

D.H.LAWRENCE
Traduzido por César Luiz Paulini


Perda

Incendio no apartamento do marchand romeno Jean Boghici, 84 anos, no Brasil desde 1948, dizimou parte de sua valiosa coleção de arte.

Funcionários da seguradora estão avaliando os danos. Em princípio 90% do acervo do marchand foi salvo do fogo.

Ainda assim as perdas são enormes. O quadro Samba, de Di Cavalcanti, foi consumido pelas chamas. Considerado  uma obra prima do modernismo brasileiro estava avaliado em R$ 50 milhões.

Dono de uma bem sucedida biografia feita da aventura comum aos emigrantes europeus pós segunda guerra mundial o que mais lamentou o colecionador foi a morte de doze gatos que com ele viviam no apartamento incendiado.

Saba mais em O Globo, edição de 19/08/12

Pedágio

O Brasil, quem diria, é campeão mundial na cobrança de pedágio em estradas. Atualmente 15.473 km de estradas ja estão sob esse regime. Com o plano anunciado pelo governo, a malha rodoviária na qual o tráfego se fará com o pagamento de pedágio subirá  para 23.400 km.

Em números absolutos os dados impressionam. Percentualmente são inexpressivos. O percentual da malha concedida à iniciativa privada é de 0,90%; se o novo plano se concretizar a percentagem passará para 1,37%.

Já em estradas pavimentadas nossa situação é lastimável. Só 12,5% delas são asfaltadas contra 64,5% nos Estados Unidos e 47,4% na Índia.

Saiba mais em O Globo, edição de 19/08/12

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Policial II

Vamos às regras:

1- O criminoso deve ser mencionado na primeira parte da narrativa, mas não deve ser ninguém cujos pensamentos o leitor teve oportunidade de acompanhar

2- Nenhum agente sobrenatural é admitido

3- Não deve haver mais de um quarto ou passagem secretos

4- Nenhum veneno desconhecido deve ser usado ou, de fato, qualquer aparelho que exija uma longa explicação científica

5- Nenhum chinês deve fazer parte da história

6- Nenhum acaso deve auxiliar o detetive, assim como ele não deve possuir uma intuição inexplicável.

7- O próprio detetive não pode cometer o crime ou contar com qualquer pista que não tenha sido imediatamente apresentada ao leitor

8- O amigo bobo do detetive, o Watson, deve ser ligeiramente, mas não mais que ligeiramente menos inteligente que o leitor médio e seus pensamentos não devem ser ocultados

9- E, por fim, irmão gêmeos e sósias em geral não devem aparecer, a menos que o leitor tenha sido devidamente preparado para eles.

Segundo P.D James "essas regras, se aceitas como obrigatórias, teriam reduzido a história de tetive a um enigma quase intelectual, no qual o leitor exercitaria sua inteligência não só contra o assassino fictício mas contra o escritor, cujas peculiaridades ou recursos ardilosos os aficiondos se empenhariam em reconhecer e refutar".

Policial

Sou um adepto de romances policiais. Tramas inteligentes urdidas por ícones do gênero me proporcionam momentos agradáveis de leitura que aliviam tensões e fazem esquecer preocupações.

No momento estou lendo Segredos do Romance Policial, de P.D.James, editora Três Estrelas, uma das grandes do gênero.

Trata-se de um passeio pelas obras de autores de diversas épocas, desde Poe, tido como precursor de histórias policiais, estudando estilos e personagens que desvendam crimes misteriosos com o recurso à inteligência.

No mencionado livro encontrei um conjunto de regras elaboradas por Ronald Knox no prefácio ao livro Best Detective Stories 1928-29 por ele editado que orienta a  elaboração dos enredos das tramas policiais.

continua...