sábado, 30 de agosto de 2008

Cuidado

O colunista Fábio Campos, ao analisar os programas do horário eleitoral veiculados pela televisão, demonstra estar preocupado com os políticos que se vinculam a candidatos a Prefeito, e com os que atacam adversários. Acha que podem terminar prejudicados.

Faz a apologia da esperteza. A dissimulação como prática. O negócio é apoiar, sem que apoie. Ou, sem que apoie, apoiar.

Não se preocupa com os candidatos que usam o tempo da propaganda para mentir. E há quem o faça, com grande desfaçatez.

É ver para crer.

10 comentários:

Augusto disse...

A coluna Política, do referido jornalista, tem se mostrado parcial e injusta.
Decide atacar, despropositadamente, candidatos ou homens públicos que não estão do mesmo lado do grupo político que apoia.
Ao escrever como "dono da verdade absoluta", intitulando suas máterias até de "pedagógicas", a coluna vai perdendo leitores e, o jornal, credibilidade.

Anônimo disse...

Dr. Lúcio,

Fiz ontem um comentário no blog do Eliomar sobre esse colunista, no post "Primeira Dama do Ceará levará comitiva do Artesanato para os EUA". Mas acho que fui censurada. Estou postando aqui, pois não faço nenhuma ofensa pessoal ao referido colunista.
Apenas questiono a postura ética e profissional de suas abordagens no mínimo maldosas contra uma gestão séria como foi a sua. Segue o texto censurado:

" Eliomar,

Faço aqui uma sugestão ao jornalista Fábio Campos, que gosta de "exercitar" seu "jornalismo investigativo" contra o ex-governador Lúcio Alcântara: que tal dirigir sua saga sherlockiana para os abusos flagrantes da atual gestão, em termos de "turismo oficioso" às nossas custas???

Não vejo rigor nas abordagens desse jornalista com respeito a:

- viagens familiares em jatinhos fretados para Europa e Caribe, num assalto aberto aos cofres públicos;
- compra de carros importados a preços que superam em quase tres vezes a compra de similares nacionais, os mesmos usados na segurança de outros estados mais ricos;
- contratação às nossas custas de bandas amigas para alegrar as caravanas politiqueiras pelo interior...
- e por aí vai.

Não fosse o jornalismo investigativo da imprensa do sul (esse, verdadeiro), ficaríamos a ver navios, pois a farra da oligarquia estaria que nem caminhão sem freio na reta da estrada. E nossa imprensa, adepta do puxa-saquismo, continuaria com araldite no bico."

Por fim, não posso fugir da pergunta: será que a virulência com que esse colunista tenta jogar lama na gestão passada não estará apenas servindo de cortina de fumaça para ocultar sabe-se-lá-que tipo de falcatrua está sendo praticada no presente, hein?

Mistéééério!!!!

Cris

Anônimo disse...

Essa Coluna há muito perdeu o teor de informação. Virou um banco de interesses que vagueia pelo PT da prefeita e o PSB do governador Cid Gomes. É só ler atentamente e todo dia para se perceber isso. O resto é crise ética.

Anônimo disse...

Dr. Lúcio,

O jornalista Fábio Campos, que gosta de "exercitar" seu "jornalismo investigativo" contra seu governo, deveria dirigir sua saga sherlockiana para os abusos flagrantes da atual gestão, em termos de "turismo oficioso" às nossas custas.

Não vejo rigor nas abordagens desse colunista com respeito a:

- viagens familiares em jatinhos fretadospara o Caribe e Europa, num assalto aberto aos cofres públicos;
- compra de carros importados a preços que superam em quase três vezes a compra de similares nacionais, os mesmos usados na segurança de outros estados mais ricos;
- contratação de bandas amigas para alegrar as caravanas politiqueiras pelo interior...
- e por aí vai.

Não fosse o jornalismo investigativo da imprensa do Sul (esse, verdadeiro), estaríamos a ver navios, pois a farra da oligarquia estaria que nem caminhão sem freio na reta da estrada. E nossa imprensa, adepta do puxa-saquismo, continuaria com araldite no bico.

Atacar gestões anteriores é um ótimo recurso para levantar cortinas de fumaça. Que servem muitas vezes para desviar a atenção do que realmente ocorre no presente.

Cris

Anônimo disse...

Faz tempo que não leio essa coluna. Trata-se de um empresário da notícia que pousa de conselheiro intelectual pautado no velho jornalismo da assessoria de imprensa. Pior que coluna social, pois naquela há a sinceridade da promoção pessoal e de grupos. Ele faz assessoria de imprensa através de colegas jornalistas indicados por ele para as empresas que ele assessora em sua coluna. Uma vergonha!

Anônimo disse...

Vai ter o mesmo fim de um outro jarnalista que em um passado, não muito distante, oculpou o mesmo espaço no jornal O POVO.

Anônimo disse...

Em nome da tão propagada liberdade de imprensa, temos que aguentar os despautérios desse Fábio Campos, useiro e vezeiro em distorcer fatos e aproveitar-se de grupos poderosos em proveito próprio e de seus apaniguados.

Rafael Serial disse...

Eh deprimente jornalistas que se utilizam de meios de comunicacoes em massa, para tecer comentarios pessoais e apoiar candidatos ou partidos do proprio interesse.
Mas isso nao eh de hoje, e infelizmente nao vai parar tao cedo. Cabe a nos, fiscalizarmos e avisarmos o maior numero possivel de pessoas, para terem cuidado com jornalistas-puxa-sardinha-para-o-interesse-proprio.

Anônimo disse...

Tem alguma coisa errada com o fabio compos,esse tipo de criticas que o jornalista vem recebendo nao eh bom para a carreira dele.Cuidado, eh bom fazer uma autocritica sobre a sua caneta.

Anônimo disse...

Dr. Lúcio,

Eu até acho que o jornalista tem direito de ter suas preferências, seu político de estimação. Afinal, estamos numa democracia. Mas acima de tudo e de qualquer coisa, ele deve ter a ética como bússola, a nortear seu comportamento.

Mas acredito que ele não tem o direito de valer-se do acesso que tem à mídia para vilipendiar ou atacar covarde e levianamente os adversários de seu político preferido. Principalmente os de gestões passadas, que estão fora da vida pública.

Existe apenas uma explicação para esse fato: o político de suas simpatias é tão ruim, que só atacando o outro lado é possível dar um pouco de visibilidade pra ele. É a velha história: alguns homens são tão apequenados e medíocres, que só conseguem aparecer se cortar as pernas dos que lhes fazem sombra.

Enfim... deve ser mesmo tarefa dificil fazer aparecer POSITIVAMENTE certos políticos que se instalaram no Ceará.

Cris