terça-feira, 15 de julho de 2008

Memoriol

Para refrescar a memória do Deputado Nelson Martins (PT-CE), informo que o Ceará foi um dos raros estados a conceder aumento aos funcionários públicos, no ano de 2003.

E olhe como andavam as finanças do Estado àquela época... O Governo Federal, por exemplo, não deu aumento aos seus funcionários naquele ano.

Achei que o aumento concedido agora, poderia ser bem maior, pois, todos os dias membros do Governo, inclusive ele, alardeiam que os cofres estaduais estão abarrotados de dinheiro.

Trata-se, então, de avareza ou sadismo?

Além do que, todos os anos reajustei o piso salarial do Estado, de acordo com o acréscimo do salário mínimo. Lembrar que a elevação anual do salário mínimo, foi antecipada de maio para abril.

No atual Governo, o reajuste do piso só acontece em julho. Significa que os funcionários que percebem o valor mínimo, tiveram garfados três meses de aumento.

5 comentários:

Célio Ferreira Facó disse...

Nélson, como se viu, anda há muito esquecido até da própria identidade. Fez do cargo de líder do Governo outro leito de Procusto, para o qual permitiu-se alongar, encurtar até nele caber. Muito maior mérito, porém, têm os que resistem em nome dos próprios princípios. Causa agora o maior desconforto entre as polícias Civil e Militar o próprio Governo do Ceará, por causa do reajuste diferenciado, injustificado que decidiu conceder. Pior: é uma decisão com muito más conseqüências na própria segurança pública – já tão precária, abalada - no próprio moral das tropas. Ao contrário, estas Polícias deviam já estar unificadas.

Célio Ferreira Facó disse...

Eleição. Não sei se será o caso de tomar Gardenal, mas por certo a pesquisa do Vox Populi/TV Jangadeiro demonstra que nem tudo se perdeu para Fortaleza agora. No critério de respostas estimuladas, NÃO se reelegeria Luizianne e grupelho. Estes sofrem rejeição recordista. É o maior equívoco eleitoral da atualidade o instituto da reeleição. Obriga a Cidade a ficar sem prefeito, que vira candidato e se esquece das carências do Município. Este fica-lhe apenas como palco, desiderato, miragem. A cidadania padece. Felizmente há o Ministério Público.

Anônimo disse...

Nelson Martins precisa mesmo de Memoriol e também de muito Óleo de peroba pra passar na cara-de-pau feia e raivosa que ele mostrava tanto contra o Lúcio em 2006.

Augusto disse...

E esse pessoal do PT tem memória?
Eles esquecem tudo quando ascendem ao poder.
E como não têm humildade, não sabem elogiar o que de bom foi feito em outras administrações de outros partidos.

Anônimo disse...

29/11/05
136 Sessão Ordinária - Grande Expediente

Ata
2.º Orador, Deputado Nelson Martins. Lamentou a ausência do Defensor-Geral, Luciano Simões, na audiência pública realizada na última sexta-feira, para discutir a questão da equiparação salarial entre procuradores, promotores e defensores públicos. De acordo com o Legislador, trata-se de uma atitude desrespeitosa para com a Assembléia e o povo cearense. Solicitou sensibilidade do Governador Lúcio Alcântara no sentido de enviar para esta Casa a mensagem que propõe a equiparação. Em outro tópico, afirmou que os servidores públicos estaduais estão recebendo "um péssimo serviço de assistência de saúde, explicando que, quando um servidor adoece, precisa pedir autorização do mesmo para calcular se o orçamento do IPEC pode cobrir os custos do tratamento do mesmo. No final do discurso, abordou sobre o estudo mais recente feito pela Fundação Getúlio Vargas sobre a evolução da miséria no Brasil.

fonte: http://www.al.ce.gov.br/legislativo/plenario5/nova/s1105.htm"


OLHA AÍ O DISCURSO DO NELSON MARTINS EM 2005, JÁ DEPOIS DE ELEITO ELE DISSE QUE OS DEFENSORES PÚBLICOS NÃO TEM O DIREITO DE PERCEBEREM UMA REMUNERAÇÃO IGUAL A DE JUIZES OU PROMOTORES DE JUSTIAÇA..EITA COMO A POLÍTICA MUDA O CARÁTER DE UM HOMEM, NÃO É???????