terça-feira, 15 de julho de 2008

Lei Seca

A lei que pune os que dirigem após a ingestão de bebida alcóolica está produzindo resultados. A imprensa tem estampado estatísticas que apontam a redução do número de acidentes, nos fins de semana sobretudo.

Inspetores da Polícia Rodoviária Federal, em conversa comigo, me informaram que só nos Estados Unidos e na Colômbia a legislação é mais rigorosa que a nossa. O rigor se impunha, uma vez que os nossos índices de violência no trânsito são assustadores.

A lei acarreta uma grande mudança cultural e o abandono de hábitos arraigados na população. Haverá, portanto, um período de acomodação à nova situação, durante o qual será preciso resistir às pressões para mudança da lei, em função de razões econômicas ou lesão a direitos individuais. Acima desses, está o interesse público.

Um comentário:

Augusto disse...

Acho que a "lei seca" possui alguns excessos, mas ela é válida e necessária para a imprudência não reine absoluta no trânsito.
Tomara que a sociedade brasileira entenda que essa é uma mudança necessária.