sábado, 10 de outubro de 2009

Sugestão

Sugiro ao deputado Ciro Gomes (PSB-CE?SP?) que leia o formidável livro organizado por Umberto Eco, com o título História da Feiúra, editora Record.

Creio que a leitura o tornará mais cauteloso ao fazer juízos estéticos.

Recomendo, em especial, que leia o capítulo XIII, denominado A Vanguarda e o Triunfo do Feio, cuja abertura começa assim:

Para Carl Gustav Jung (em seu ensaio de 1923 sobre o Ulysses de Joyce), o feio de hoje é sinal e indício de grandes transformações por vir. Isso significa que aquilo que será apreciado amanhã como grande arte poderá, de todo modo, parecer desagradável hoje e que o gosto está sempre atrasado em relação ao aparecimento do novo.

Do mesmo capítulo pincei esta frase:

O feio da vanguarda foi aceito como modelo de beleza e deu origem a um novo circuito comercial.

Do capítulo XIV retirei estas passagens:

Já foi dito aqui, desde o início, que o conceito de feiúra, como aliás o de beleza, é relativo não somente às diversas culturas, mas também ao tempo.

Sobre pessoas:

O que vou fazer com um sujeito com essas orelhas? ( Jack Warner, depois de um teste de Clark Gable, 1930).

Não sabe representar, não sabe cantar e é careca. Consegue se virar um pouco na dança. (Diretor da Metro, sobre um teste de Fred Astaire, 1928).

8 comentários:

Anônimo disse...

A mais célebre: "Quem ama o feio, bonito lhe parece". (Josué de Lima)

Anônimo disse...

- "Feio por fora,
pior por dentro",
Disse Narciso,
o mais agourento.

Anônimo disse...

Sugerir ao Ciro ler um livro?

O sr. está querendo demais, Dr. Lúcio.

Isolda disse...

Ler pra quê? Ele não já sabe tudo?!!?

Anônimo disse...

Dá-lhe Lúcio!Gostaria de ver o que o Ciro "Boca Suja" Gomes lhe responderia....K K K K K!!!Você matou a pau,Lúcio!

Jonatas Barros disse...

Vejo muita coragem no sr.Lúcio ao indicar livros para um bruto daqueles, hahahaha

joão pedro disse...

Eitá homi prepotente, quem acompanhou o governo Ciro Gomes sabe como será se esse homi chegar a presidencia. Esse Cid já se acha o Imperador do Ceará, mais te acalma porque vem aí Roberto Pessoa e Lúcio Alcântara.

Ricardo Noblat disse...

O deputado Ciro Gomes (PSDB-CE) só saiu por aí se dizendo aspirante a candidato a presidente da República em 2010 depois que Lula o liberou para fazê-lo.

Foi durante uma conversa dos dois no Centro Cultural Banco do Brasil testemunhada pelo governador de Pernambuco Eduardo Campos, presidente nacional do PSB.

Ainda não haviam sido aplicadas as duas recentes pesquisas de intenção de voto dos institutos Sensus e Ibope que dariam Ciro na frente da ministra Dilma Rousseff.

A ascensão de Ciro assustou Lula, que despachou Dilma à luta para repetir aos partidos aliados do governo o que Lula vem dizendo há muito tempo: pessoal, a eleição terá de ser plebiscitária.

Nada de dois ou mais candidatos da base de apoio do governo. Só há lugar para um. E esse candidato se chama Dilma. Entenderam? Então parem com a gracinha de flertar com Ciro.

Dilma não poderia ser mais explícita: "Temos de garantir o terceiro mandato para o projeto de Lula", pediu em reunião com a cúpula de um desses partidecos.

O que Lula jamais disse, nem Dilma, e o que eles jamais dirão por desnecessário: os dois têm um acerto. Uma vez Dilma eleita e caso Lula queira, ela governará só por quatro anos. Em seguida Lula se reapresentará como candidato.

Imagina se Ciro ou qualquer outro nome do PT com vôo próprio (Tarso Genro, por exemplo, Marta Suplicy, Jaques Wagner, e mais alguns poucos), imagina se algum deles toparia um acordo desses.

É por isso que a candidata tem que ser Dilma, Dilma, Dilma, e estamos conversados.

Lula faz o estilo de pistoleiro de antigamente, de muito antigamente, que matava e comparecia ao enterro de sua vítima.

É o que ele fará com Ciro. Esperem para ver.

Quanto a Ciro, resta saber se irá para o buraco como um cordeirinho manso.