quinta-feira, 18 de junho de 2009

Copa

A Copa é nossa!

Assim um jornal da terra saudou a escolha da cidade de Fortaleza para uma das sub sedes do Campeonato Mundial de 2014.

Tomara que seja mesmo, e não apenas de alguns.

A notícia não deixa de ser auspiciosa, embora menos que o ufanismo orquestrado propaga desenfreado.

Com doze cidades sediando jogos da Copa, surpresa seria Fortaleza, uma das principais cidades do país, estar fora da lista.

A exposição mundial da nossa Capital, os turistas atraídos pela competição, as obras projetadas, que irão gerar empregos e melhorar nossa infraestrutura urbana, são ganhos inquestionáveis assegurados pela escolha feita pela FIFA.

Haverá, portanto, em decorrência das ações a serem desenvolvidas, uma dinamização da nossa economia, um negócio da Copa. O risco é que no seu bojo venham as negociatas da Copa...

Nosso maior ganho com o acontecimento, será o conjunto de obras planejadas preparatórias para o evento. Essas serão permanentes, e assim irão contribuir para tornar melhor a vida urbana.

É certo que muitas delas estavam previstas independentemente da escolha de Fortaleza para sede de jogos do Mundial de 2014. Comunicação ardilosa faz parecer que todos investimentos estão vinculados à realização do evento. E que a fonte dos recursos é o Governo do Estado do Ceará.

Os investimentos à cargo do Governo Federal, por exemplo, via Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT), órgão do Ministério dos Transportes (MT), já começam a se concretizar.

Ontem, 17 de junho, com a presença da ministra Dilma Roussef, aqui em Fortaleza, foram expedidas ordens de serviços para obras no sistema viário que atingem montante próximo de R$ 150 milhões.

A sociedade bem que poderia se organizar em torno de um Observatório da Copa do Mundo, para acompanhar, de perto, o que vai se passar até o dia do espetáculo da abertura dos jogos.

10 comentários:

Célio Ferreira Facó disse...

É só como ironia dos fatos e também por esperteza da CBF e dos donos do futebol, este negócio, que se explica a escolha de Fortaleza para sediar algumas partidas da próxima Copa.

A ironia vai por ser aqui o futebol um esporte impossível de aprender.

Timecos como Fortaleza, Ceará inscreveram-se há muito como saco de pancada para o campeonato brasileiro, onde disputam, invariavelmente, os últimos lugares – humilhados em campo quase em cada partida disputada, por qualquer que se queira dar ao trabalho.

No campeonato estadual não proporcionam senão peladas entediantes no Castelão de má grama.

Ironia das ironias, um deles quer cognominar-se “leão de aço”. Talvez para dissimular a falta de força nas canelas e o mau espírito esportivo.

Quase pior que este “leãozinho” é a torcida que escreve por ele, dissimulada de jornalista, em O Povo e no Diário do Nordeste.

Esta mostra-se incapaz da boa crônica esportiva.

Se perde aquele timeco, diz “cedeu, deixou escapar a vitória”; se ganha, acaso, os pontinhos de um gol, diz: “com garra, chagará ao título”.

Contra o Ceará, adversário recorrente do leão "de papel", mantêm estes escrevinhadores da má crônica esportiva local, uma aversão, quase ódio que melhor fariam se os fossem tratar com algum psicólogo.

A situação calamitosa das estradas e ruas da Cidade – muito mais por conta da inércia da Prefeitura de Fortaleza e do governo estadual de agora que da ação do último inverno – põe esta metrópole entre os piores lugares do mundo para o tráfego de pessoas e de cargas.

Penso que poderá candidatar-se ao prêmio de santa ingenuidade quem acreditar que os investimentos necessários para a Copa, aqui, resultarão em benefícios para a moradia e a vida dos habitantes locais.

E que dizer da enorme, abominável oportunidade que se abre, com tais investimentos, para o superfaturamento, o enriquecimento ilícito, a corrupção?

Ou acaso já se suprimiram estes crimes da rotina nacional?

Decididamente esta Fortaleza carente, este Ceará situado na periferia da Federação, quase sem emprego, quase sem renda, órfãos de boa administração, andam a precisar de coisinhas melhores que uma copa cigana de futebol.

Anônimo disse...

Tai uma ideia boa,com a palavra a Fiec,Facic,CIC,CDL,Fecomercio etc.Com isso a sociedade poderia ter um instrumento de acompanhamento das metas estabelicidas pelas governos.

Cláudia disse...

Que dizer que o Governo do estado do Ceará está contabilizando as obras do Dnite, sob administração do PR, como obras do estado do Ceará,como diz o jornalista Neno Cavalcante MAIS MENINOOOOOO!
Esses Ferreiras Gomes são esperto, o mundo são deles!

Domingos Sávio disse...

A sociedade bem que poderia se organizar em torno de um Observatório da Copa do Mundo, para acompanhar, de perto, o que vai se passar até o dia do espetáculo da abertura dos jogos.
O PR através de seus dirigentes e filiados no nosso estado, também poderá se organizar, para também, acompanhar de perto. É o que se espera.

Anônimo disse...

O QUE VAI TER MUITO E C.P.F (COMISSÃO POR FORA)ENCHENDO OS BOLSOS DE POUCOS...PODEM APOSTAR!!!

Jamilly disse...

É JUSTO QUE O POVO SAIBA QUAIS OS BENEFICIÁRIOS E OS BENEFICIADOS !

O total de atos secretos do Senado

Chegam a exatos 658 os atos secretos produzidos pela direção do Senado nos últimos seis anos. Serviram para criar cargos, nomear servidores, reajustar salários e distribuir benefícios. Foram reunidos em um CD que chegou ontem às mãos de assessores do senador José Sarney (PMDB-AP).

Jamilly disse...

COMEÇA A PARECER NOMES DE OUTROS SENADORES(AS) !!!

A cada três ou quatro meses, Solange visita o Brasil e passa alguns dias em Brasília.

Adaptou-se bem à vida em Bethesda. Em 11 de novembro do ano passado, foi apresentada como uma das novas integrantes do The GFWC Maryland Federation of Women's Clubs, Inc.

Jamilly disse...

A notícia terminava assim:

"Provocada pela reportagem do site Olhar Direto, a parlamentar petista confirmou que Solange é, de fato, servidora de seu gabinete. Contudo, rechaçou a hipótese de a funcionaria ter sido nomeada por atos secretos da Mesa diretora do Senado, nos últimos 10 anos. "As minhas contratações não são atos secretos. Esta servidora realmente trabalha e muito para mim. Pelo o que eu sei, ela estava de licença em Washington e chegou segunda-feira. Depois, entrou com requerimento de férias. É isso o que eu sei", declarou a senadora."

Jamilly disse...

Deu em O Estado de S. Paulo
Mordomo da casa de Roseana Sarney é pago pelo Senado

De Rosa Costa e Rodrigo Rangel:

O Congresso abriga mais um exemplo ilustrativo do uso de dinheiro público para bancar despesas privadas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). O mordomo da casa de sua filha, Roseana Sarney, ex-senadora e atual governadora do Maranhão, é um servidor pago pelo Senado.

Amaury de Jesus Machado, de 51 anos, conhecido como "Secreta", é funcionário efetivo da instituição. Ganha, com gratificações, em torno de R$ 12 mil. Deveria trabalhar no Congresso, mas de 2003 para cá dá expediente a sete quilômetros dali, na residência que Roseana mantém no Lago Sul de Brasília.

Jamilly disse...

Serviçal da família Sarney é funcionário do Senado

Aumentou a lista de parentes e de afilhados da família Sarney empregada no Senado - ou em alguns casos, recém-desempregada.

O nome da vez é Amauri Machado, de apelido "Secreta" ou "Capitão".

"Secreta" vem de secretário.

"Capitão" porque ele comandava os serviçais da família Sarney em São Luís ou em Brasília, sendo o mais destacado e fiel dos serviçais.

Era - e ainda é - uma espécie de faz tudo: motorista, carregador de mala (no bom sentido), eventual babá dos netos do senador José Sarney (PMDB-AP), ajudante de ordem, entregador de encomendas e até macumbeiro.

Vez por outras faz despachos em lugares ermos.

Sarney é supersticioso e dá valor a quem diz ter acesso a entidades superiores.

Amauri trabalhou durante muitos anos com Sarney - e de algum tempo para cá com Roseana no gabinete dela de Senadora.

Quando Roseana assumiu o governo do Maranhão, Amauri ficou lotado no gabinete do suplente dela, o atual senador Mauro Fecury (PMDB).

Difícil haver senador mais traz-parente do que Sarney.

Trouxe Amauri para a folha do Senado.

Trouxe a sobrinha Vera Portela Macieira Borges para o gabinete do colega Delcídio Amaral (PT-MS). No último dia 16, pediu a Delcídio a devolução da sobrinha.

(Já devolveu, Delcídio?)

Trouxe há seis anos a cunhada Shirley Duarte Pinto de Araújo. Ela saiu do gabinete de Roseana em 8 de abril passado.