sábado, 12 de julho de 2008

Eventos e Feiras

As notícias veiculadas pela imprensa do Ceará sobre a localização do Centro de Eventos e o Pavilhão de Feiras são desencontradas e nada esclarecedoras. Já foram dados como certos vários locais para sede dos dois equipamentos.

Espanta que decisão tão importante para o futuro da cidade, se faça sem nenhuma discussão pública e se desconheça os autores das propostas e a fundamentação técnica que a sustente. A postura sugere desorientação e aflição decisória.

Postura muito diferente do que ocorreu em passado recente, quando foi feita ampla discussão, que envolveu muitos técnicos, instuições públicas e a comunidade.

6 comentários:

Augusto disse...

Diálogo é algo que o atual governo desconhece.

Anônimo disse...

Não de dialoga dando saltos de qualidade, principalmente acendendo a luz da ré...

Anônimo disse...

é o "velho guerreiro" de volta: "eu vim para confundir, não para explicar"!

Anônimo disse...

... e a enxaqueca no mundo!!!

Anônimo disse...

ha,ha,ha... essa da enxaqueca é muito boa. o cara viajou para os estados unidos, na passagem do ano, com irmão e sobrinhos em jatinho fretado com o nosso dinheiro, viajou para a europa, com sogra e tudo, no carnaval também em jatinho fretado com o nosso dinheiro e já agora em julho eestá necessitando de férias por estar com constantes enxaquecas causadas pelos problemas que a função de governador acarreta???
diabeisso???

Célio Ferreira Facó disse...

A DESORDEM urbana de Fortaleza, promovida sobremodo pela desigualdade social e a má distribuição de renda, pode ainda ser EXACERBADA pela decisão atabalhoada de administradores incapazes de ver a cidade como um espaço democrático de convívio e usufruto da cidadania. De esperar que o poder público soubesse e quisesse espraiar pelo seu território os equipamentos da modernidade. Grandes obras públicas servem como pólos civilizadores, aptos a atrair o progresso, nivelar a freqüência de cada zona e dissipar os pontos de estrangulamento. Este o desafio da moderna arquitetura urbana. A exercer-se sobretudo como arte democratizadora dos acessos. Nada disso pode-se depreender, p. ex., da idéia de localizar nas bordas da Washington Soares o novo Centro de Feiras e Eventos. Via mal elaborada, perigosa, de severos prejuízos no trânsito de carros e de pessoas, saturada para novos movimentos. Fortaleza é tão grande, oferece muitas melhores opções ao Governo Estadual, o qual devia ser capaz de maior interação, diálogo com a cidadania, os cidadãos. Estudos anteriores, elaborados neste sentido, foram até agora solenemente desprezados pelo atual Governo do Estado.