segunda-feira, 27 de abril de 2009

Marrecas

Estive ausente do blog porque estava presente em Tauá. Mais precisamente em Marrecas, distrito daquele munícipio cearense dos Inhamuns.

Participei, mais uma vez, da tradicional festa religiosa de Jesus, Maria e José, celebrada há 276 anos, tendo como cenário uma capela erigida no século XVIII, tombada pelo patrimônio histórico estadual durante meu governo.

Ali, fiz parte da última novena, cantada em latim, na noite de sábado, 25, e da missa no domingo, 26.

No capítulo gastronômico, posso falar com entusiasmo das porções generosas de paçoca, milho verde assado e baião-de-dois, com um terceiro componente, o delicioso queijo de coalho derretido.

6 comentários:

Anônimo disse...

Passou bem, hein doutor?

Vô LUIZÃO disse...

Dr. Lúcio, sei não, esses adágios estão muito desafiadores, eu que ando sempre pelo meio, costumo levar a candeia. Será que agora vou dar de tropeçar? Não, melhor o do comentário bôbo e maldoso, como o próprio autor, segurar a candeia, tropeçar na vida, derramar o azeite e... ficar mais que feio...eh,eh,eh,

Armando Rafael disse...

Dr.Lúcio:
Gostei, principalmente, em saber que ainda temos solenidades católicas rezadas em latim. Eis aí um tema bom para ser dissertado numa postagem. O padre deve ser alguém culto, quem é ele?
Armando Lopes Rafael
Crato - Ceará

Renato disse...

Dr. Lucio que bom que o senhor gostou de ter ido a festa da Marrecas, estaremos sempre aqui de braços abertos para recebe-lo!
Um grande abraço de seu amigo RONALO CESAR FILHO (RONALDINHO)

Prof. Augusto Jr disse...

Caro Dr. Lúcio,
Espero vê-lo em breve no cenário político do nosso Estado e nacionalmente, atuando com essa marca que o senhor tem de fazer política e de governar ou legislar pensando no povo. Admiro muito o senhor como homem público e por uma ação sua para comigo lhe tenho uma gratidão particular. Que DEUS lhe conserve sempre vitorioso. Saúde e paz.

Isolda disse...

Muito graciosa a Igreja, pena que não se pode dizer o mesmo da base do cruzeiro...