sábado, 28 de fevereiro de 2009

Reunião

O governador do Estado do Ceará e a prefeita de Fortaleza estiveram reunidos durante onze horas, para decidirem sobre ações integradas a serem desenvolvidas no território do município. Ao cabo do encontro, tudo que ficou decidido é que haverá nova reunião. Não se sabe se com a mesma duração...

De qualquer modo, esta integração já deu pelo menos um resultado: a paralisação das obras do projeto Costa Oeste. Tão logo empossado, o governador retribuiu o apoio da prefeita para sua eleição, transferindo a responsabilidade da execução do projeto para o município.

Nem sei como terá sido possível, uma vez que o empréstimo da Caixa Econômica Federal (CEF) para realização da obra fora concedido ao estado do Ceará.

A prefeita, que ao meu tempo de governador tudo fizera para impedir a obra, realizaria, agora, seu sonho: mudou-lhe o nome e parou-a.

Do entendimento entre os dois, poderá sair outra decisão. A pretexto de preparar Fortaleza para uma das sedes da Copa do Mundo de Futebol, a prefeita autorizaria as obras do Estádio Presidente Vargas, interditado há tempos, mediante dispensa de licitação.

Trata-se de urgência encomendada. Isto é, protela-se a solução do problema até que se possa alegar a urgência, para contornar a exigência da concorrência pública, que é o procedimento recomendado.

Foi assim no âmbito do governo do Estado com as obras de dois presídios.

6 comentários:

Anônimo disse...

Temos tantos problemas graves e lamentavelmente o deputado Adahil Barreto usava o tempo, aliás ainda usa na Assembléia, para reclamar das multas de trânsito. Só os infratores são punidos mas mesmo assim ele se esquece que milhares são beneficiados com essa norma prevista no código de trânsito. Ele precisa interpretar os números e saber que felizmente a grande maioria respeita e acata essas regras.
Paulo Marcelo Farias Moreira

Anônimo disse...

Bem vindo ao CEARÁ DR. LÚCIO.
Estavas fazendo muita falta aos blogueiros do Lúcio's Blog.

Kilmer Castro disse...

Lúcio mostra conhecimento de causa e profunda percepção da situação política e administrativa de nossa cidade. Na minha ingenuidade, não havia percebido o interesse sub-reptício em prorrogar a solução do Estádio Presidente Vargas. Abertos meus olhos, acredito que o mesmo deve estar acontecendo com a solução da feira da Sé, do Beco da Poeira e mais um sem-número de obras e projetos paralisados em nossa cidade: a busca da dispensa de licitação. Nenhum outro motivo me parece plausível para a inoperância municipal. Tenho deixado explícito meu temor que, sendo Fortaleza selecionada como uma das cidades que sediarão a Copa do Mundo, será uma temeridade deixar a organização do evento a cargo da administração municipal, capitaneada por Lourizianne. Já foram dadas provas cabais e definitivas de falta de capacidade gerencial. O vexame, ora circunscrito aos limites locais, será propagado ao mundo, resvalando na imagem do próprio país. E o resultado, que bem poderia ser positivo para nossa cidade, será, isso sim, deprimente. Melhor que se diminua o tempo dessas reuniões e comecem a por mãos à obra.

Oberdan Sousa disse...

Boa tarde Dr. Lúcio!

A meu ver vai rolar muita grana para os bolsos de alguns.

Oberdan Sousa

Anônimo disse...

Dr.Lúcio,
A turma da CPF(Comissão Por Fora)da prefeitura e do estado está adorando essas dispensas de licitação.

Augusto disse...

A prefeita de Fortaleza demonstrou, ainda em 2005, que não possui o menor resquício de espírito público.
Não fez qualquer parceria com o governo do estado naquela época, tudo por perseguição de uma "marxista exotérica" louca.
Agora, como disse o senhor, conseguiu o que queria: não fazer nada e parar a obra.
Fortaleza está abandonada, com exceção de um ridículo jardim japonês na Av. Beira Mar, outro local abandonado pela prefeitura municipal.
Ah se o Duda Mendonça não existisse...