quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

O ateísmo não é um fenômeno novo. Muitos, no passado, negaram, veementemente, a existência de Deus, e se declararam ateus ferrenhos.

A novidade é o ateísmo militante, que faz proselistimo, liderado por cientistas de renome, que têm escrito livros recentes, com grande divulgação na mídia.

Agora mesmo, há um surto propagandístico, empreendido por entidades comprometidas com a causa, que já chegou aos autocarros. Em Londres, circulam alguns ostentando, em destaque, o texto: Deus provavelmente não existe. Por isso, pare de se preocupar e aproveite a vida.

Os defensores da proposta consideram-na resposta a uma iniciativa cristã, que ameaçava os não crentes com o inferno. Recursos é o que parece não faltar aos ateístas ingleses, que reuniram, através da Associação Humanista Britânica, 150.000,00 euros para custear a campanha. Só o biólogo Richard Dawkins, autor do livro A Desilusão de Deus, concorreu com 5.000,00 euros.

Uma entidade, a Christian Voice, apresentou protesto formal, considerando que a campanha viola o código de publicidade britânico, em matéria de veracidade ou de factualidade.

Será espantoso que a autoridade responsável pela ética publicitária, tenha que se pronunciar sobre a existência de Deus.

10 comentários:

Anônimo disse...

Dr. Lúcio, quando é que o senhor volta?
Estamos órfãos!

Kilmer Castro disse...

É verdade que no mundo do século XXI não cabe mais a censura a qualquer tipo de opinião.

Por mais absurdo que eu ache a posição destas pessoas, tudo que posso fazer é orar e pedir a Deus que tenha piedade delas.

Oberdan Sosua disse...

Boa tarde! Dr. Lúcio

Nada contra esses ingleses, mais prefiro CRER na existência de um SER SUPERIOR, responsável por nossa existência.

Atenciosamente,

Oberdan Sousa
Técnico em Informática

Anônimo disse...

Deus já morreu outras vezes. E renasce todo dia no coração dos homens de bem, mesmo aqueles que não conseguem senti-lo.
O Homem, sim, é que anda precisado de um novo viver. (Ricardo Alcântara)

Wilson Melo disse...

Blaise Pascal afirmava não ser possível comprovar se Deus existe, mas era conveniente apostar em sua existência. Em seu livro Pensamentos, afirmou:
"...ou Deus existe ou não existe. Mas para qual dessas alternativas nos inclinaremos? Entre elas há um abismo infinito e aqui a razão nada pode decidir. Da extremida dessa distância infinita atira-se uma moeda que resultará em cara ou coroa. Como apostareis? Segundo a razão, não podeis escolher nem uma nem outra; de acordo com a razão, nenhuma das duas pode ser excluída."

Célio Ferreira Facó disse...

A julgar pela visão deste mundo, não têm os homens senão motivos para concluir pela inexistência do Criador. Ou pelo menos concluir que não haverá um demiurgo dotado de consciência e preocupado com o bem da humanidade.

Bem sabida agora a Gênese da crença: o homem criou Deus, ou deuses e os adorou como o quis, segundo culturas históricas, particulares.

Simples experiências de laboratório há muito comprovam o automatismo que governa a vida dos organismos enquanto simples matéria.

Recentes descobertas vão além e tentam reproduzir as condições mesmas dos primeiros momentos da existência.

Sem Deus; só a matéria organizando-se e produzindo talvez percepção, consciência, inteligência. Trata-se de fios de músculos, tendões, glândulas, reações, metabolismos capazes de transformar e gerar.

Outra coisa é discutir se esta ausência de Deus livra a humanidade da obrigação de manter a Ética e a moral e produzir leis gerais.

Nada disso. Estas são inafastáveis, existem tão certamente como a soma dos ângulos de um triângulo é 180 graus.

Hamilton Nogueira disse...

Não sei se acredito em Deus. Sei que acredito muito pouco nos homens. Pouco quase nada. Se um padre, representante de uma instituição falida moralmente e próspera economicamente diz que há um ser superior que cuida de todos nós, eu duvido. Desconfio que nem ele sabe o que diz.
Mas o choque mesmo me vem quando esse ser superior permite que o teto de uma igreja (ou templo, ou sei lá o quê) permite que que o teto de uma igreja desabe na cabeça dos seus "fiéis". Sei que a culpa é dos homens que a construíram, mas porque Deus não interveio???

Rodrigo Sousa disse...

Realmente tal posição já era esperada de um povo que declara que não precisa de Deus...
Porém cabe a nós realmente é só orar para que reconheçam que QUE DEUS EXISTE E FOI MANISFETADO AOS HOMENS ATRAVÉS DE JESUS.
Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Jo 3:16

RastreadoreS de ImpurezaS disse...

Todos têm o direito de pensar e se expressar da forma que acha mais justa e correta possível. Se alguém acredita que tenha o espaço e as condições para se “exibir”. Se alguém não acredita que tenha as mesmas ferramentas e espaços para também manifestar o seu pensamento. E depois que se tirem os mediadores do todo, ausente de intolerância, intransigência e extremismos nesta situação. Porque todos devem ter um único pensar?

Caminhos do Turismo pelo Turismólogo disse...

Deus está dentro de cada um de nós e se manifesta através do nosso livre arbítrio. Das nossas ações acontecem as dádivas e as dores, isso td é lição, é só lermos. É muito claro.
Eliane