quinta-feira, 27 de maio de 2010

Literatura russa


Está aí minha homenagem a um ilustre cearense, o embaixador Dario de Castro Alves, funcionário exemplar do Itamaraty, que dedicou muito de seu tempo à espinhosa tarefa de traduzir a obra de Pushkin, Eugênio Oneguin, inédita no Brasil.

* Artigo publicado no caderno Sabático, do jornal O Estado de S. Paulo, edição de 22 de maio de 2010

Um comentário:

Marcia disse...

Prezado Doutor Lúcio Alcântara, mostrei sua belíssima homenagem ao Embaixador Dário, que ficou muito emocionado e faz questão de, assim que chegar da Editora Record, que eu vá pessoalmente deixar o exemplar da tradução na portaria de seu prédio.
Os melhores cumprimentos de Márcia Vecchio (Secretária)