segunda-feira, 12 de abril de 2010

Até quando?

Cinco homens foram assassinados nas ruas da Grande Fortaleza no período de apenas sete horas, entre a madrugada e o começo da manhã de ontem. Em todos os casos, os peritos e policiais que atenderam à ocorrência constataram sinais de execuções sumárias. Em um dos crimes, dois homens foram mortos com vários tiros de pistola e as vítimas estavam com as mãos amarradas para trás. Somente este ano, já são 459 homicídios registrados na Capital e RMF.

Clique aqui para ler a reportagem completa do Diário do Nordeste, edição de 08/04/2010.

4 comentários:

Célio Ferreira Facó disse...

Eis aí é terra de ninguém este Ceará?

Estes crimes, não bastasse o serem crimes, são EXECUÇÕES, isto é, alguém, alguns os cometem a AFRONTAR deliberadamente o Estado.

Afrontam a Lei. Afrontam as Instituições. Afrontam a Justiça constituída e os seus ritos. Querem se impor como outro Estado, fora da lei.

Eis o que representa agora a quase completa falência do Estado de Direito entre nós, no Ceará.

Urgia que contra isto se alevantasse o Governador e a Secretaria de Segurança Pública a fazer o que é mister. Já.

Alexandre Damasceno disse...

Se os governantes hoje de plantão perdessem menos tempo com a costura das alianças e estratégias imorais que estão tentando montar para 2010 e caso se dedicassem, pelo menos um pouco, à avaliação da atuação das diversas Secretarias do Estado e da realidade vivida pelos cearenses, muito provavelmente poderiam enxergar o que todos vêem - especialmente na área de segurança:
1) Planejamento estratégico (se é que existe neste governo) é alguma coisa que não pode ser feita de cima para baixo - sem ouvir a população e sem levar em conta a realidade local;
2) não existe coordenação aparente entre as ações do atual governo do Estado nas diversas áreas em que atua (mesmo que individualmente elas possam ter sido estruturadas de algum modo);
3) As pioridades do governo não estão coincidindo com as prioridades dos cidadãos (nem quanto às áreas em que se dão nem na forma como são executadas);
4) o dinheiro público não deve ser GASTO, deve ser INVESTIDO - E NAQUILO QUE É IMPORTANTE PARA O POVO (E NÃO PARA GRUPOS FINANCIADORES DE CAMPANHAS).
Lembremo-nos do que diziam os atuais caciques do Governo à época da administração Lúcio Alcântara e da campanha de 2006: "o governo está em primeira marcha"!...
Pois é, mesmo se o Governo anterior estivesse em primeira marcha, estava certamente andando para a frente!
Mas não tem nada não, em outubro tem outra eleição!

Anônimo disse...

E se o governo anterior estava em primeira marcha, isto é, estava atuando com responsabilidade e reorganizando o estado que foi entregue ao então Governador Lúcio Alcântara FALIDO FINANCEIRAMENTE. Já o atual governador(de tão medíocre não consigo escrever com G maiúsculo) que recebeu o estado economicamente saneado, com bons emprtéstimos contratado, projetos de grande alcance social em andamento, apesar de tudo isso anda de marcha ré dia após dia! Segurança que era o carro chefe da campanha do atual governador encontra-se em uma verdadeira CALAMIDADE, ao ponto de todos nós andarmos amedrontados com violência desenfreada que hoje assola TODO o Ceará. As manchetes dos jornais são de arrepiar!
E eu fico a me perguntar: Até quando estaremos sujeitos a governantes tão irresponsáveis e inescrupulosos como os que hoje comandam nosso estado? Será que ficaremos mais 4 anos entregues à violência e a insegurança? E esse governador não prometeu acabar com a violência e resolver o problema da segurança durante toda sua campanha em 2006? E hoje o que assistimos é a bandidagem nos amedrontando e sem respeitar nem mesmo a polícia! E nós vamos reclamar e cobrar de quem? Desse governador inerte que tenta fazer o povo de besta com propagandas mirabolantes e fantasiosas de um Ceará que só existe nas propagandas de Tv e nas imensas páginas dos jornais.
É preciso urgentemente que alguém faça o contraponto a tudo que aí está para que tenhamos uma opção para votar em outubro.
Solange Pereira

Alberto Beviniévisque disse...

O ceará se desaponta com a seu governador que teima em não ouvir os anseios do seu povo. Vejam o que ele faz com os funcionários públicos professores e policiais, avaliem os pronunciamentos de seu fiel escudeiro Nelsom Martins, vejam sua ¨ausência¨ perante o clamor dos fracos de espiritos diate do poder devastador das drogas... Viram? Então respondam; Nós vamos lhe dar outra chance?