sexta-feira, 27 de novembro de 2009

A frase do dia

Todo mundo é louco.
Por isso, é que se precisa de religião:
para se desendoidecer, desdoidar...

Guimarães Rosa

8 comentários:

Vó Luisinha disse...

Ora, ora, meu caro dr. Lúcio, a religião é que nos planta definitivamente surtados, daí carecermos tanto dela. Cada um na sua, não?

Luis Correia disse...

(continuação)
texto 2:
Texto lido em manifestação feita em 18.11.2009 em frente ao Palácio Iracema.

Sr. Governador,

Empresários, funcionários e imprensa aqui presentes,

Hoje a historia do transporte de passageiros no Ceará vira uma página. Vira uma pagina branca para uma negra, obscura e sem luz. Estamos sem luz para o futuro e para o dia de amanhã.

As empresas aqui representadas pelos seus proprietários e funcionários, e para os quais peço uma salva de palmas a cada nome citado: Litorânea; Limoeiro; Paraipaba; Serrano; Redenção; Horizonte; Vale do Jaguaribe; Uruburetama; Brasília; Pegasus, vêm aqui, de mãos juntas tentar resgatar seus direitos, principalmente o direito ao trabalho que nos é dado pela Constituição, e que nos foi tirado por uma licitação injusta, ilegal e principalmente desnecessária.

O Sr. Governador e sua equipe do Detran, tentam apagar da história do Ceará, nomes que construíram esse Estado com suor e trabalho digno para os quais também peço palmas a cada um citado: Nathan Botelho – Brasileiro; José Guilherme – Redenção; Francisco Leite – horizonte; José Arteiro Rosa – Crateús, todos já falecidos, e, no plano divino, com certeza torcem para que nos possamos dar continuidade ao seu trabalho.

Sr. Governador, enquanto o senhor comemora com alguns poucos a sua vitória injusta nessa licitação, nós choramos e sofremos angustiados as nossas perdas.

Lembramos que o senhor foi eleito para gerar a paz e o em estar da população. Esse deve ser o grande lema de todo bom governante.

Jamais na historia desse país, nem mesmo na ditadura militar tal fato aconteceu: fechamento de empresas e desemprego em massa. Tudo isso para favorecer uns poucos à custa do desemprego e sofrimento de tantos.

Sr. Governador, ser uma grande homem e um grande líder não é jamais impor a força a sua vontade. Ser grande e líder é saber contornar as dificuldades com sabedoria, e principalmente reconhecer os erros e voltar atrás quando necessário. Isso é a verdadeira grandeza e sabedoria do ser humano.

É com esse intuito, Sr. Governador, que estamos aqui com nossos funcionários e familiares, para apelar para o seu senso de justiça e humanidade. Que o senhor reveja os atos criados por essa licitação, e que o Sr. Possa aliviar nossa angustia e nosso desespero. Na permita que os atos ilegais e injustos praticados por seus subordinados, causem o fechamento de nossas empresas e o desemprego de centenas de trabalhadores honestos.

Não permita senhor Governador que a nossa dignidade de ser humano e empresário seja açulada com atos injustos e desnecessários com o intuito de nos aniquilar.

Ao nos damos por vencidos ainda, e a nossa luta continua, por acreditarmos ainda na lei dos homens e, principalmente na lei de Deus.

Nossas empresas sobreviveram a muitos governos, guerras mundiais, guerras civis, ditaduras, e com certeza sobreviveremos a mais essa batalha, pois os governantes vêm e vão rapidamente, mas a dignidade e o trabalho ficam para sempre.

Estamos aqui, para em paz, encontrarmos uma solução legal e justa.

Convocamos para sentarmos juntos o Governador do Estado do Ceará, o Detran, OAB, Ministério Público, e imprensa para discutirmos uma solução decente para nossas empresas.

Conclamamos a todos que se juntem a nós e que possamos sair daqui com a promessa urgente de que o Sr e sua equipe irão rever todo o processo do qual formos ilegalmente excluídos.

Ainda há tempo Sr governador de voltarmos para casa e dizer aos nossos filhos e cônjuges: durmam em paz que a justiça será feita.

Silvia Helena Guilherme Freitas (53 anos)
Ex-empresária.

Luis Correia disse...

Veja o que circula na "rede" do Ceará:

Seguem textos que continuam a falar da vergonhosa corrupção ocorrida no Estado do Ceará.
O primeiro texto em anexo é entitulado "desabafo" onde pessoas que foram lendo e sentindo a mesma indignação foram adicionando seus textos. E o segundo trata de um texto lido na manifestação em frente ao palácio Iracema.
Mas uma vez, peço que leiam, reflitam e se acharem justo, repassem. Obrigada.

“No reino dos fins tudo tem ou um preço ou uma dignidade. Quando uma coisa tem um preço, pode-se pôr em vez dela qualquer outra como equivalente; mas quando uma coisa está acima de todo o preço, e portanto não permite equivalente, então tem ela dignidade”. Immanuel Kant

Você, leitor, tem preço ou dignidade? Uma Constituição Federal, com fundamento no Principio da Dignidade, entre outros, está ultrapassada?

É caro leitor, é triste, mas na sociedade em que vivemos é notável a escassez de pessoas com dignidade.

Um massacre a dignidade, ao respeito, ao direito de trabalhar está acontecendo no Ceará “Terra de Luz”, nosso ilustríssimo Sr. Governador, após conseguir Hilux e fardamento feito por estilistas para o Ronda do quarteirão, comprar “motinhas” com um preço exorbitante para os policiais da Beira-mar, o digníssimo Governador resolveu fazer uma licitação para as empresas de ônibus intermunicipais.

Nada contra as licitações, afinal elas são feitas para que o Governo consiga atender a população de forma adequada e menos onerosa, mas tudo contra as licitações encomendadas onde há um extermínio de todas as ditas concorrentes, havendo um vencedor pré-estabelecido.

Querido leitor, talvez você não saiba, pois os veículos de informações foram “convencidos” a não publicar nada, mas a licitação feita fecha 28 empresas de ônibus, ficando funcionando apenas 4, a licitação foi feita na base de fraudes, como notas fiscais frias, a licitação foi feita passando como um rolo compressor por cima de direitos, a licitação foi feita contra a Carta Magna Brasileira, a licitação foi feita ignorando liminar de suspensão dada pelo juiz da 2ª vara de Fazenda Pública, a licitação foi feita sem qualquer indenização às empresas que terão seus funcionários demitidos e suas portas fechadas, e quando o Governador foi questionado sobre tais questões, a resposta foi que procurássemos a Justiça. Qual Justiça será essa na qual ele se referiu? Será a ilustrada pela Constituição? Ou será a de Deus?

Acredito ser a mesma Justiça na qual ele passou por cima, a mesma Justiça na qual tal licitação foi feita, ou seja, onde pessoas sem o “conhecimento” necessário não tem acesso, onde se o Ministro do STF não for seu pai, irmão, cunhado, genro você não tem chance.

Enfim, quem um dia se apaixonou pelo Curso de Direito é colocado cara a cara com uma realidade bastante diferente das teorias ensinadas nas salas das faculdades, se depara questionando, onde será que eles estavam nas aulas de ética, de Direito Constitucional, Administrativo...

Desabafo de uma estudante de Direito.
Cíntia Dumont.
Fortaleza – CE
18/11/2009

Luis Correia disse...

Continuação...

Li este e-mail e concordo plenamente com o que foi dito. Sou advogado de algumas empresas de transporte intermunicipal de passageiros e participei ativamente na luta para que estas empresas tivessem a chance de continuar trabalhando, como vêm fazendo, algumas há 70 anos. Realmente o que vimos neste caso foi uma usurpação do patrimônio por parte de nossos governantes que, mentem e tentam iludir a população com um discurso claramente eleitoreiro. Mente quando diz que houve estudo para indenizações das empresas que estavam operando o sistema. Mentem quando, mesmo com liminares vigentes que o proibiam, continuam o processo licitatório. Mentem quando dizem que estão trazendo melhorias para a população, quando na verdade há municípios que ficaram sem qualquer atendimento, com a população esperando por transporte que nunca vem. Mentem quando afirmam que haverá aumento no número de empregos, vez que a realidade que estamos enfrentando é de desemprego de quase dois mil pais e mães de família. Mentem quando dizem que haverá mais conforto, já que as empresas “ganhadoras” do certame, tiveram que arrendar ônibus para iniciar a operação. Mentem quando exigiam que, para participar da licitação as empresas tinham que apresentar frota e hoje, todas ganhadoras, com poucas exceções, têm que alugar ônibus para rodar.Tentam iludir com um discurso eleitoreiro e demagógico, chegando ao absurdo de elogiar a atitude da procuradoria jurídica do DETRAN que conseguiu cassar mais de cem liminares que foram conseguidas para tentar barrar esta escrescencia chamada “licitação de transporte coletivo de passageiros”. Será que o ingresso na Justiça para defender nossos direitos virou ato de marginais? Ou será que o Judiciário terá que consultar antes qual a vontade dos nossos governantes para decidir acerca de qualquer questão? Tentam iludir quando proíbem que os empregados das empresas façam um legítimo protesto às atitudes do Governo.

Claro que podem afirmar que tenho interesse que as empresas que deixaram de operar retornem, vez que sou advogado de algumas. Mas também é verdade que acredito no direito destas empresas e que vou lutar por elas e por todos que se sentirem prejudicados pelas atitudes do Governo.

Devemos ter em mente aquele ditado que diz que toda unanimidade é burra. Então, onde um Estado onde o governador tem quase 100% de concordância na Assembléia Legislativa, boa coisa não pode sair.

Mas, como sempre afirmo, podemos fazer algo de dois em dois anos, quando temos eleições. É nossa maneira mais fácil de dizer que não concordamos com o que está posto e exigimos mudança. Vamos mudar e proibir que tenhamos políticos que compram Hilux para a polícia, quando poderia construir em torno de dez casas populares ou, quando contratam estilistas famosos. Isso não tem nem como fazer qualquer comparação. É brincar com nosso dinheiro.

Alexandre Viana
Advogado

Luis Correia disse...

Continuação...

Tenho certeza que hoje, quem chegou a ler o texto acima, encheu-se de indignação. Fui um deles e tento agora fazer minha parte. Transcrevi-o para a internet, na esperança de que aqueles que não tiveram a possibilidade de informar-se, já que o Governo proibiu a mídia de divulgar qualquer coisa sobre o assunto, tomem conhecimento. Não sei quem o escreveu, mas conseguiu transformar em palavras a sensação de impotência de todos nós que fazemos parte de transportadoras e fomos vítimas de um Governo dissimulado, que atropela a história de gerações que lutaram pelo transporte no Ceará, transforma em piada a justiça de nosso Estado, ameaça a mídia para que não divulguem o caso e depois em enrevista na TV, com a maior naturalidade diz que está trazendo benefícios para a população com a melhoria do transporte e a redução dos preços das passagens. A que preço? Centenas, talvez milhares de desempregados, monopólio das linhas, fechamento de várias empresas que lutaram décadas, enfrentando crises econômicas, estradas em situação precária, concorrência desleal de topiqueiros... e ainda assim, algumas venceram... para hoje terem saqueados seus anos de suor e dedicação.
Gritar? Manifestar-se? O que nos resta? Vandalismo? Quando a justiça nos falta, a quem recorrer?
Espero que esta mensagem chegue a todos. Inclusive àqueles que de alguma forma participaram dessa "palhaçada" que envolveu todo o processo licitatório, que desde o lançamento de seu edital, deixou claro a que veio: Favorecer uns poucos.
Igor Carneiro
20/11/09.


Achei que já tinha visto tudo sobre corrupção e abuso de poder, mas o Governador do nosso Estado foi longe demais. Fechar empresas privadas? Alguém já viu algo parecido? Talvez algo mais leve na época da Ditadura ou no Feudalismo. Não falo de 1 empresa, falo de 28 empresas do mesmo segmento! Favorecendo o monopólio de poucas demonstrando interesses excusos... Até a Justiça do Estado ignorou 2 liminares que impediam a licitação, esquema "olhos fechados". E o Governador nem menciona a palavra indenização, espera que os proprietários dessas empresas demita seus mais de 1000 funcionários, ignore todos os anos de investimento e jogue na lata do lixo, fácil não é? Isso é abuso de poder! Expresso aqui também a minha indignação.
Andréa G.S.
21/11/2009

Kilmer Castro disse...

A Feiticeira deu entrevista no João Inácio Junior e ele quis mostrar fotos dela na Playboy e da época em que ela mostrava todo seu talento rebolativo na TV. Engraçado que ela, ingenuamente, não acreditou que fossem veiculadas imagens de revistas pornográficas naquele horário. Diz ela:

"De acordo com a apresentadora, ela e sua assessora acreditaram que um programa vespertino, exibido aos domingos, "jamais ousaria tanto mostrando imagens de revistas masculinas".

"Não consigo entender como pessoas que têm a oportunidade de ter um programa de televisão em um horário nobre, como no domingo a tarde, fazem de tudo para ter ibope. Usando do sensacionalismo e desrespeitando tudo e todos", disse, completando que "hoje em dia qualquer um pega um microfone e apresenta um programa".

No texto, Joana ainda afirma que tem orado para que Deus toque o coração do apresentador João Inácio, da TV Diário. "Tenho orado para que Deus toque no coração dele e que ele use esse veículo de comunicação para fazer um trabalho mais legal de prestação de serviço, informações e entretenimento saudável."

Ao participar do programa, Joana disse, com a voz embargada, que se sentia constrangida ao ver imagens de seu passado.

"Eu me sinto constrangida quando me vejo dançando porque minha história hoje em dia é totalmente diferente. (...) Se vocês pudessem me respeitar eu gostaria que não mostrassem imagem de Feiticeira ou foto de 'Playboy' porque eu vou me sentir mal", disse.


A outrora despudorada atriz, agora arrependida e convertida, tornou-se apenas ingênua.

Fonte: Folha On Line
http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u658423.shtml

juliana disse...

“Estrangeiro é baleado no Centro” (O Estado)
O português Humberto Rui Ramos Moreira, 60, foi baleado ao reagir a um assalto em frente à Catedral, no Centro de Fortaleza, na tarde de ontem. Os bandidos fugiram levando uma quantia em dinheiro, a bolsa da mulher que o acompanhava, uma máquina fotográfica e uma máquina filmadora. O assalto aconteceu horas depois do lançamento da Operação “Centro Seguro”.
Fonte: Jangadeiro Online.

Anônimo disse...

Caro Dr.Lucio esse caso das linhas de onibus merece um comenetario seu,afinal o sr. como ex governador conhece esse assunto e pode nos ajudar a enteder mais esse absurdo inesplicavel.Lissa Andrade.