sábado, 4 de julho de 2009

Carro de Goela Abaixo? E Sem Calçada?


Abaixo, reproduzo o que o artista plástico Hélio Rôla chamou de "lamento sócio-ambiental", enviado por ele à Ouvidoria do DER, por conta do alargamento da Avenida Washington Soares na altura da Casa de José de Alencar.

Conforme externei minha intenção ao telefone, acho que no dia 22/06/09, estou a lhe enviar, para apreciação desta Ouvidoria, uma denúncia veemente contra a irrefletida e impensada remoção total de cerca de 50 metros de uma calçada para o alargamento da Av. Washington Soares. Isto em frente a um Kartódromo que não sei o nº mas que é visinho à Casa José de Alencar, de nº 6055, na dita Avenida. A remoção dessa calçada é um verdadeiro acinte à cidadania e à segurança de todos que por ali transitam, principalmente os alunos e alunas, todos eles crianças e adolescentes, de uma Escola Pública Iracema- próxima dali.

Não há atenuantes para esse atentado à segurança das pessoas nem explicação técnica que justifique que esses alunos e outros transeuntes, SEM CALÇADA, sejam forçados a caminharem no asfalto correndo o risco de serem atropelados pelos carros que em alta velocidade por ali trafegam. Deus nos livre! Até houve, da parte da Casa José de Alencar, me informei, quem ao perguntar sobre "a tal obra viária" ao engenheiro que se dizia responsável por ela e que foi mal atendido, pois, dizia ele, o "engenheiro", que não tinha satisfação nenhuma a dar a ninguém.

O que estava feito estava feito e pronto...Vejam só! É lastimável que um órgão Público como o DER tenha planejado e executado tal obra na "marra" e sem consultar a ninguém ou a qualquer instância da vizinhança. Não há explicação para tanto, pois a remoção arbitrária da dita calçada não passa, sem dúvida, de um ato criminoso atual e potencial. Lamentaremos nossas desditas em vão? Será que as leis que norteiam a segurança do viver humano, aqui na nossa cidade, não comovem nem movem o DER a visitar o local e, com juízo técnico e consideração pela vida humana, reconhecer que tem que devolver a calçada aos seus transeuntes?

Queremos a calçada de volta, para tanto faremos o que for devido...cuidaremos de uma movimentação da vizinhança para consubstanciarmos essa manifestação de desagrado com uma Abaixo-Assinado...a partir das pessoas atingidas e revoltadas com tal obra do DER. Se preciso for iremos aos jornais e às televisões, não é para menos...

Saudações da parte do Francisco Hélio Rôla
morador da Lagoa Redonda

5 comentários:

Bruno Aguiar disse...

Só uma observação: Na verdade o nome do Orgão certo é DER, só aqui no Ceará que inventaram o tal desse "T", mas já deixaram de usar e agora usam o nome certo, DER.

Dim disse...

Realmente, concordo plenamente com meu amigo e grande artista Hélio Rola. Não pensar do pedestre é uma desconsideração pela vida das pessoas. Mais uma das arbitrariedades desse governo autoritário.

Dim disse...

Maravilhoso esse trabalho do Hélio Rola. Nada expressaria melhor a angústia da invasão dos carros, até sobre os espaços que deveriam ser para calçadas.

Marco disse...

... é o que dá um governo sem oposição. quem já é autorizario por índole e por tradição quando chega ao poder, e sem oposição, aí é que o autoritarismo se eleva!!!

George Viana disse...

Não se entende o que esse órgão ou engenheiro entende de trânsito ou de malha viária. Será que isto não aumentará o número de acidentes. Retira-se o acostamento que existia e coloca mais uma faixa à via. Caso algum carro quebre como é que fica? Nós que praticamos o ciclismo e sempre usávamos aquela via ficamos com problemas. Logo, a ciclovia que nos oferecem é cheia de buracos, postes e armadilhas e não oferece segurança nenhuma. Qualquer projeto que se ouse fazer,em malha viária, precisa-se pensar no pedestre, ciclistas e algo mais. Vejo que quando se mexe numa malha complicada como esta, que desde o início já se modificou muitas vezes, necessita-se de bom senso por parte do órgão executor.
Outro problema é a lerdeza de sinalizar a via. A equipe possui a noite inteira para fazer o serviço, mas quando se transita nos horários de pico, lá está eles trabalhando e interropendo a via, causando mais lentidão e problemas. Está lá , no artigo 1º do Código de trânsito Brasileiro: Considera-se trânsito a utilização das vias por pessoas veículos e animais...para fins de circulação,parada,estacionamento e operação de carga e descarga. Então, vamos repensar um pouco a respeito para que todos sejam beneficiados neste processo.